Leitura labial: eliminação do Fluminense para o América pega atletas de surpresa

Após Tricolor sofrer o quinto gol, Wagner questiona Jean se jogo iria para os pênaltis, e Fernando Henrique se espanta com comemoração no fim da partida: "Passamos?"

Jogadores se perguntavam  se estavam classificados ou não. Foto: Divulgação
Jogadores se perguntavam se estavam classificados ou não. Foto: Divulgação

O resultado de 5 a 2 para o América-RN dentro do Maracanã na última quarta-feira, e consequentemente a eliminação do Fluminense da Copa do Brasil mesmo após ter feito 3 a 0 no jogo de ida, pegou não só torcedores dos dois clubes de surpresa, mas também os próprios jogadores. O time potiguar precisava vencer por quatro gols de vantagem, ou por três de diferença desde que balançasse a rede ao menos quatro vezes no total. E o quinto gol do Mecão, marcado por Rodrigo Pimpão aos 45 do segundo tempo, deixou alguns tricolores confusos em campo ao perder as contas. Até mesmo o goleiro Fernando Henrique se mostrou incrédulo com a classificação de sua equipe depois do apito final, segundo leitura labial feita pelo especialista Luis Felipe Ramos Barroso.

Enquanto Rodrigo Pimpão comemorava o gol que deu a classificação ao América, Wagner caminhava de volta para o meio de campo olhando para Jean, que participou da jogada. A primeira reação foi uma mistura de bronca e tristeza, mas logo depois ele se virou de volta para o volante e questionou se a disputa iria para os pênaltis – a única possibilidade disso acontecer seria uma derrota tricolor pelo mesmo placar do primeiro duelo, 3 a 0.

“Acabou! Não dá”,  disse, perguntando em seguida: “É pênalti? É pênalti, né?”

Depois de pensar alguns segundos, Jean responde negativamente:

“Não”.

Desacreditado, Fernando Henrique custou a perceber que América-RN passou (Foto: Ruano Carneiro / Agência estado)

Nesta sexta-feira, após o treino nas Laranjeiras, Wagner admitiu que no calor do jogo ficou confuso e que conversou com os companheiros e fez as contas do resultado.

E a surpresa não foi uma exclusividade do lado tricolor. Rodrigo Pimpão, Alfredo e companhia festejavam muito o quinto gol que o América-RN precisava. Mas Fernando Henrique pensava que não teria mais como classificar. Após defender a cobrança de falta de Conca no último lance do jogo, ele levantou o braço para saudar a torcida do Fluminense que gritava seu nome – ele defendeu o clube há quatro anos. Só depois, ao ver a comemoração coletiva, com direito a invasão de campo do técnico Oliveira Canindé, é que o arqueiro percebeu o motivo.

“Passamos? A gente passou?”, questionou, espantado.

No meio da comemoração, houve espaço para um agradecimento especial de Fernando Henrique a Rodrigo Pimpão, autor do gol do milagre do América no Maracanã.

“Rodrigo, muito obrigado”, disse, durante um abraço.

Fonte: Globo.com

Compartilhar:
    Publicidade