LEMBRANÇA

O processo de Impeachment da governadora Rosalba Ciarlini, impõe uma volta ao passado para verificar como atuaram políticos em situações…

O processo de Impeachment da governadora Rosalba Ciarlini, impõe uma volta ao passado para verificar como atuaram políticos em situações semelhantes contra governantes. O deputado Henrique Alves e o senador José Agripino, votaram favoráveis ao Impeachment de Fernando Collor. Portanto, a desculpa de que um governante eleito pelo povo não pode ser afastado, é totalmente fajuta. Collor foi eleito pelo povo, mas afastado pelos políticos.

IMPEACHMENT

A Assembleia vai viver um momento importante na avaliação do pedido de Impeachment, feito pelo MARCCO. Os deputados vão fazer uma escolha entre ser solidários ao desastre do Governo Rosalba Ciarlini ou ser solidários com a população. Em ano de eleição, o preço cobrado pela posição será o voto. Contra ou a favor.

SALVAÇÃO

O superpalanque montado por Henrique, João Maia e Wilma de Faria, estabeleceu que o acordão é necessário para “salvar o RN” da situação em que se encontra. Portanto, os três querem salvar o Estado tirando-o das mãos de Rosalba. O Impeachment produz justamente o que eles dizem: o RN fica livre da Rosa. É nesse momento que saberemos se o discurso vira prática.

SALVAÇÃO II

Como Henrique e Wilma vão justificar que querem ‘salvar o RN’ se não demonstrarem posicionamento claro a respeito do Impeachment? Se seus partidos forem contra o Impeachment, eles perdem totalmente a credibilidade para levar adiante o discurso de salvação. Ficará claro o oportunismo político de que cobram uma coisa e fazem outra.

PESQUISA

A pesquisa do instituto Certus, divulgada neste final de semana pelo jornal Gazeta do Oeste, revela o que todos já suspeitavam: O prefeito Francisco José Júnior, o Silveira, absorveu toda a insatisfação do eleitorado de Mossoró com os grupos tradicionais e já está com 30 pontos de vantagem na frente de Larissa Rosado, que não deverá ser candidata.

PESQUISA II

A diferença de Silveira para Larissa, no levantamento em que Cláudia Regina não foi posta como opção, também mostra que houve uma migração em massa do eleitorado da prefeita cassada para o interino. Larissa ficou isolada e até perdeu o discurso com a aliança feita pelo PSB com o PMDB, seu adversário no último pleito.

TESTE

A eleição suplementar de Mossoró, serve de teste para a majoritária estadual. Afinal, há claramente uma reprodução dos palanques de Governo e Senado. Silveira recebe o apoio de Robinson Faria e Fátima Bezerra; Larissa recebe o respaldo de Henrique, Wilma e João Maia. Pela pesquisa Certus, o acordão em escala menor está sendo rejeitado pelo eleitorado.

DERROTA

A decisão do juiz Luiz Alberto Dantas Filho determinando a posse imediata do vereador Júlio Protásio no cargo de prefeito, impõe uma derrota a Wilma de Faria, que sumiu sem dar satisfação, ao presidente da Câmara, Albert Dickson, que também silenciou e não assumiu o cargo; e ao procurador-geral da Prefeitura de Natal, Carlos Castim, que menosprezou o fato da cidade ficar sem prefeito por 12 dias.

DECISÃO

Além de estabelecer como “inaceitável” o fato de Natal ficar sem prefeito, o juiz Luiz Alberto Dantas Filho também determinou investigação do MP sobre a responsabilidade pela vacância do cargo. Uma senhora dor de cabeça para a senadorável Wilma de Faria, que pode até enfrentar pedido de impugnação da candidatura pelo Ministério Público Eleitoral. Arrogância é parceira do fracasso.

IRONIA

Para quem tentou ignorar a irresponsabilidade dos políticos em assumir o cargo de prefeito, a decisão do magistrado só reforça que o tema merecia ser tratado com seriedade e não como foi, por parte de alguns políticos e até da imprensa apaixonada.

DOENÇA

O vereador Luiz Almir se submeteu a alguns exames médicos nos últimos dias. Problemas inerentes a idade do seresteiro foram encontrados. Nada que preocupe ou que o impeça de disputar mandato de deputado estadual na eleição de outubro. Recomendação médica: Trocar a tradicional Montilla pelo Whisky.

Compartilhar: