“Levantado do Chão”: livro é item obrigatório para fãs e curiosos

José Saramago se arrasta em passagens cansativas, mas excelência de sua literatura, com frases bem sacadas e reflexões sobre o Portugal arcaico

conr5

Conrado Carlos

Editor de Cultura

Ora, pois, e não é que mais uma vez me deparei com aquela escrita bonita e intrincada de José Saramago? Um dos escritores estrangeiros mais queridos no Brasil, ainda que sua ligação com o comunismo tenha reduzido a admiração por sua persona, o português teve dois livros do começo da carreira relançados recentemente: “Levantado do Chão” e “Memorial do Convento”, terceiro e quarto trabalhos que prenunciaram uma rara sequência de sucessos na literatura das últimas décadas. Li o primeiro e rascunho minhas impressões nos próximos três parágrafos.

Existe algo de “Cem anos de solidão”, de Garcia Márquez, em “Levantado do Chão” (1980). É a história da família Mau-Tempo que, a cada geração, se reinventa como sobreviventes de um país desigual, cujo formato socioeconômico esbarra em latifúndios definidos ao longo dos séculos – a narrativa percorre que quase oito décadas. Do final do século XIX até os anos 1970, quando Portugal viveu a Revolução dos Cravos e exterminou os resquícios da ditadura Salazar, donos de terras abriam vagas de subempregos a cada colheita.

E os Mau-Tempo, como todos os fariseus em volta, são assediados por socialistas, donos do discurso da igualdade. Eles enfrentam conflitos com capatazes, espertalhões e colegas de labuta, veem suas filhas casarem e filhos envolvidos em disputas com ares de tragédia, tudo em um cenário desolador de fome e falta de perspectivas – explorados por latifundiários, camponeses observam com resignação a promessa da república de que as coisas entrarão nos eixos, como fazem no Brasil há cerca de dez anos.

Ainda que seja um Saramago, “Levantado do Chão” passa longe do melhor que ele publicou (para mim, “O ano da morte de Ricardo Reis”, “O Evangelho Segundo Jesus Cristo” e “Ensaio Sobre a Cegueira”). Algumas passagens são arrastadas, cansativas até, mesmo que no meio daquilo tudo surjam frases bem sacadas e reflexões sobre o Portugal arcaico. Mas o germe da prosa peculiar do português está ali, adubando o terreno para o que estava por vir.

 

Levantado do Chão

Autor: José Saramago

Editora: Cia das Letras

Preço: R$ 49,00

R$ 34,50 (e-book)

Compartilhar:
    Publicidade