Líder de PMs na Bahia está desesperado na prisão e corre risco de vida

Segundo nota, vereador Marco Prisco (PSDB) 'está desesperado' e 'sob risco eminente de morte', depois de ter sido preso no dia 19 e levado ao Complexo da Papuda, no Distrito Federal

O vereador Marco Prisco (PSDB), líder da greve da PM na Bahia, foi preso a pedido do Ministério Público Federal na Bahia (MPF-BA), nesta sexta-feira. Foto: Divulgação
O vereador Marco Prisco (PSDB), líder da greve da PM na Bahia, foi preso a pedido do Ministério Público Federal na Bahia (MPF-BA), nesta sexta-feira. Foto: Divulgação

A Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra) divulgou neste domingo, 20, uma nota dizendo que o vereador Marco Prisco (PSDB) “está desesperado” e “sob risco eminente de morte”, depois de ter sido preso e levado ao Complexo da Papuda, no Distrito Federal.

A defesa do parlamentar, uma das lideranças do movimento grevista dos PMs da Bahia, já entrou com um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF), após ter sido preso na sexta-feira, 18, por supostos crimes da Lei de Segurança Nacional.

As informações foram passadas pela associação por relatos dos advogados do vereador. Segundo eles, Prisco foi levado para uma cela com outros 16 detentos “de alta periculosidade.

“Ele está desesperado. Temendo pela segurança. É muito arriscado mantê-lo onde está custodiado”, afirmou o coordenador-jurídico da Aspra, Fábio Brito.
Os defensores temem também pela saúde do vereador, segundo o mesmo comunicado.

“Em Papuda, oferecem aos presos água de torneira e ele teme pela saúde. Vamos solicitar análise médica”, disse o advogado Dinoemerson Tiago.  Prisco sofreria de um problema crônico de estômago e coração e por isso deveria seguir uma dieta restrita e “não pode se submeter às refeições do presídio”.

Fonte: Estadão

Compartilhar:
    Publicidade