LIDERANÇA

O deputado estadual Getúlio Rêgo está se sentindo desconfortável na liderança do Governo Rosalba Ciarlini na Assembleia Legislativa. O problema…

O deputado estadual Getúlio Rêgo está se sentindo desconfortável na liderança do Governo Rosalba Ciarlini na Assembleia Legislativa. O problema principal para o desconforto não é o desgaste da governadora, que ele tem tirado de letra; o pai de Leonardo está preocupado com esse racha interno do DEM.

DIVISÃO

A inimaginável briga e quase separação entre José Agripino e Rosalba Ciarlini, exige posicionamento de correligionários. Getúlio Rêgo sempre foi ligado ao pai de Felipe, mas exerce a liderança do Governo da mulher de Carlos Augusto. Ele já confidenciou a amigos que a situação está ficando insustentável. O caminho é entregar a liderança governista como forma de mostrar de que lado está.

RESISTÊNCIAS

Os deputados do DEM, especialmente José Adécio e Getúlio Rêgo, estão recebendo informações diretas de seus eleitores no interior do Estado a respeito da resistência ao chapão de Henrique, João Maia e Wilma. As acomodações feitas no andar de cima não levaram em consideração as restrições nas bases e isso tem provocado rejeições que podem até implicar em contaminação na proporcional. Por isso, o medo dos deputados.

FORÇA

O deputado federal Henrique Alves tem em mãos uma verdadeira máquina de pressão. A presidência da Cãmara recebe neste momento pré-eleitoral, pedidos de investigação, aberturas de CPI contra Governo e contra oposição. Articulador experiente, o filho de Aluízio poderá usar a máquina em proveito de sua candidatura ao Governo do RN.

CÉRBERO

O deputado Fernando Mineiro usou o termo Cérbero para designar o palanque de três cabeças comandado pelo PMDB. Na verdade, Henrique vota em Dilma Rousseff, Wilma vota em Eduardo Campos e Agripino vota em Aécio Neves. Ou seja: três cabeças na sucessão presidencial.

CÉRBERO II

Mineiro fez referência a Cérbero para mostrar também o nível de incoerência e de desunião do grupo. Cérbero é uma criatura da mitologia grega, que tinha três cabeças e era responsável por guardar a porta do inferno.

SILÊNCIO

Ela falou. Wilma de Faria quebrou o silêncio da incerteza, a dúvida que provocava calafrios no PMDB e resolveu falar em Caicó. Disse que é candidata ao Senado e vai apoiar Henrique e João Maia para o Governo. Em se tratando de Wilma, é possível que tudo que ela disse seja verdade. Ou não.

PREMONIÇÃO

Do leitor Raimundo Carlos Ribeiro: “Caro Túlio Lemos, leitor assíduo de sua coluna e muito atualizado sobra a nossa “politica caseira”, tive uma pequena “premonição politica” sobre as próximas eleições estaduais para o governo e senado no RN. Sobre a eleição majoritária para o governo do estado, a atual mandatária do RN, Rosalba Ciarlini nem invente de se candidatar porque seu destino já está selado: vai ser rejeitada por toda classe pública dos servidores estaduais (policiais civis, militares, saúde, professores, etc) e seus familiares/população”.

PREMONIÇÃO II

Segue o e-mail do leitor: “Túlio, a minha premonição nunca falha. Aproveito o seu espaço para dizer aos leitores de sua coluna, que a ex-governadora Wilma – novamente – vai dar um “drible politico” na turma do PMDB e vai sair candidata ao governo do estado – de novo – para deixar o “elefantinho” ainda mais capenga do que está. Digo sem medo de errar: todos são farinha do mesmo saco! Henrique? Deus nos livre! Ainda bem que ele é péssimo “majoritário”. Robinson? Outro que promete mudar o “céu e as nuvens” de lugar, o dia virar lua, e a lua virar dia! Uma saída: Vamos lá professora Eleika Bezerra (PSDC) entre nessa”.

Compartilhar: