Livre, torcedor vascaíno envolvido em massacre chocante se diz “tranquilão”

Leone Mendes da Silva participou da confusão entre torcedores de Vasco e Atlético-PR

Leone Mendes da Silva durante a briga no dia 8 de dezembro. Foto: Divulgação
Leone Mendes da Silva durante a briga no dia 8 de dezembro. Foto: Divulgação

Leone Mendes da Silva, um dos envolvidos na chocante briga entre torcedores de Vasco e Atlético-PR, em Joinville, pela última rodada do Brasileirão-2013, curte “tranquilão” a liberdade depois de deixar a prisão no dia 19 de março.  É o que ele mesmo tem dito nas redes sociais.

“Muitos me criticaram, mas não sabem o que passamos pelos nossos maiores amores. Vou deixar uma frase para os recalcados filhas (sic) das p…: Os fracos não fazem história, mas sim os valentes. Chupa”.

O integrante da torcida organizada Força Jovem, do Vasco da Gama, chocou o País ao desferir pauladas com uma barra de ferro em um torcedor adversário. Hoje ele não pode ir aos jogos da equipe e se apresenta à polícia antes das partidas.

Arrependimento não parece ser um sentimento presente na vida do torcedor. Ao menos é o que indicam publicações suas vistas no Facebook

“Só quem está no dia a dia pode falar. Somos o que somos. Se arrepender jamais”.

Não há mais presos entre os torcedores do Vasco que brigaram na Arena Joinville. Na última terça-feira (29), Jeferson Helmann e Bruno Pereira Ribeiro, presidente da Força Jovem, foram soltos.

Fonte: R7

Compartilhar:
    Publicidade