Lula diz que presos por envolvimento no mensalão não são de sua confiança

Em entrevista a uma rede de TV portuguesa, ex-presidente afirma que julgamento do caso no STF foi 80% político e 20% jurídico; entre os condenados estão Dirceu, Genoino e Delúbio

'História do mensalão ainda será recontada', repetiu o ex-presidente. Foto: Divulgação
‘História do mensalão ainda será recontada’, repetiu o ex-presidente. Foto: Divulgação

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse em entrevista exibida neste domingo, 27, a uma TV portuguesa que o julgamento do processo do mensalão teve viés político e que os petistas presos por envolvimento no caso “não são de sua confiança”.

Em novembro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) decretou a prisão de três integrantes da cúpula petista por participação no esquema de compra de apoio político no Congresso no início do governo Lula, entre 2003 e 2005. Foram presos o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu; ao ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares; e ao ex-presidente nacional do partido, José Genoino.

“O mensalão teve praticamente 80% de decisão política e 20% de decisão jurídica. O que eu acho é que não houve mensalão”, afirmou ele, em uma das poucas manifestações públicas que fez sobre o caso após o fim do julgamento.

Em seguida, Lula interrompeu a repórter, que começou uma pergunta sobre o fato de pessoas da confiança do ex-presidente terem sido presas.

“Não se trata de gente da minha confiança”, disse Lula. E remendou: “Tem companheiro do PT preso. E eu também não vou ficar discutindo a decisão da Suprema Corte. O que eu acho é que essa história vai ser recontada”

Lula esteve em Portugal para participar da comemoração dos 40 anos da Revolução dos Cravos.

Fonte: Estadão

Compartilhar:
    Publicidade