Lutador brasileiro de MMA invade academia armado e é cercado pela SWAT

Ex-candidato ao título do UFC botou todo mundo pra correr

Lutador Thiago Silva. Foto: Divulgação
Lutador Thiago Silva. Foto: Divulgação

A vida não está fácil para o meio-pesado (93 kg) do UFC Thiago Silva. Depois de ver duas de suas vitórias serem anuladas nos últimos anos após ser flagrado no exame antidoping, sendo uma delas pelo uso de maconha, o atleta acabou preso nesta quinta-feira (6) por ameaçar pessoas com uma arma, fato o que o levou a ser preso pela Swat, equipe de atiradores de elite do FBI.

De acordo com informações do site MMA Junkie, que cobriu o caso nos EUA, ‘Pirado’ Silva teria ameaçado pessoas da academia de MMA de Pablo Popovitch com uma arma depois de uma discussão do instrutor com sua esposa, Thaysa. Após a confusão, o brasileiro foi para sua casa, também na Flórida, e se trancou, só saindo com a chegada da Swat algum tempo depois. Resta saber se a confusão irá atrapalhar a preparação do atleta para o UFC 171, marcado para o dia 15 de março, em Dallas, nos Estados Unidos, quando ele encara Ovince St. Preus.

Aos 31 anos, o ex-lutador do UFC Rory Markham também engrossou a lista dos atletas que tiveram problemas com a justiça. Sem lutar desde 2010, quando foi cortado do evento, o atleta se envolveu em nova confusão em Chicago ao ser preso após ser acusado de agressão doméstica. Por ser reincidente, o americano teve a fiança estipulada em R$ 550 mil, valor 50 vezes mais caro do que o cobrado no início do ano, quando Markham foi detido em Iowa após outra briga.

Esposa de Thiago Silva, ao lado de Pablo Popovitch. Foto: Reprodução/Facebook
Esposa de Thiago Silva, ao lado de Pablo Popovitch. Foto: Reprodução/Facebook

 

 

Fonte: R7

 

 

 

Compartilhar:
    Publicidade