Mãe de jovem morto por drogas escreve aos que “não ouvem os pais”

Ela lamenta ainda pela dor que sente ao perder um filho, lembrando de como ele era bom até se envolver com as drogas

A mãe de um jovem de 22 anos que foi assassinado por envolvimento com o tráfico de drogas na terça-feira (1), usou as redes sociais para transmitir uma mensagem aos que, conforme ela descreve, não “ouvem os pais”. Até a noite dessa sexta-feira (4), a publicação tinha sido compartilhada 212 vezes e marcava 100 likes.

De acordo com a Polícia Militar, o rapaz foi assassinado a tiros disparados por dois homens em uma moto e que ainda não foram localizados. O crime ocorreu no bairro da Ramadinha, Zona Oeste de Campina Grande.

No Facebook, a mãe do jovem diz que está “em lágrimas” e que depois de perder o filho para as drogas se sente na obrigação de cidadã em aconselhar aqueles que “estão em situação de risco”.

Ela lamenta ainda pela dor que sente ao perder um filho, lembrando de como ele era bom até se envolver com as drogas e revela que chegou a acorrentá-lo para que ele não saísse de casa pelo entorpecente.

Aos assassinos, ela finaliza pedindo que eles se “libertem enquanto houver tempo” e deseja que a mãe deles não sinta o mesmo.

Veja abaixo uma parte da mensagem.
“Um vazio tomou conta da minha vida. Beijei meu filho gelado, sem vida, inerte pela última vez. Gostaria de dizer para vocês como era esse garoto: ele tinha um coração imenso, era bondoso e se compadecia das pessoas. Tinha muitos amigos novos e velhos que o amavam de verdade; que o conheciam desde pequenino e que riam da sua carinha cheia de sardas. Meu filho era um bom menino e eu como mãe não posso dizer que ele não errou ou cometeu pequenos delitos levados pelo vício desta droga maldita que tomou conta do mundo. Meu bebê queria muito se libertar dessa desgraça. Estava mais gordo, procurando não sair e até frequentando a igreja com o seu irmão que é uma benção em nossas vidas. Ele queria e por muitas vezes ouvi sua voz clamando por Deus e roendo as unhas de vontade de usá-la. Ele tentou, nós tentamos. Fizemos tudo ao nosso alcance e até mesmo o que não alcançávamos. Para salvá-lo, teve dias em que acorrentei sua perna a minha para que ele não saísse e desse tempo de interná-lo. Foi em vão: o prazer momentâneo que esta droga causa, chamava por ele e  ele atendeu e se foi. Diante de toda dor tenho, uma certeza: Deus o acolheu e o diabo quebrou a cara, pois quem clama e chama por Deus, ele jamais desampara. Para você que matou meu filho te digo: não quero nunca que sua mãe sinta o que estou sentindo. Liberte-se enquanto há tempo. Ele agora está morando num lugar lindo sem fome, sem dor, sem sede e sem vício. Meu filho está em paz ao lado do Pai. Deixo aqui o meu desabafo e alerta. Abraços e agradecimentos a todos… Com pesar: mais uma mãe enlutada por um jovem.

ylylyllyllyy

Fonte: Portal Correio

Compartilhar:
    • Francinete Amorim

      Muito importante que todos os jovens leiam. Quando seus pais, avós e demais parentes e amigos dão conselhos, não é para o mal não, É PARA O BEM!!!

    Publicidade