Cozinheira é presa acusada de abusar do próprio filho de 9 anos

Ele e a irmã, de 12 anos, já haviam sido vítimas de abuso do pai, preso em 2012

delegada2-size-598

A Polícia Civil do Paraná prendeu nesta quinta-feira, a cozinheira Carmelita Aparecida das Neves, de 46 anos, acusada de abusar sexualmente do próprio filho, de 9 anos. A prisão foi executada após o menino relatar os abusos durante tratamento terapêutico.

Ele e a irmã, de 12 anos, já haviam sido vítimas de abuso do pai, preso em 2012, quando a menina foi morar com parentes. O que a polícia não sabia é que a mãe deu seguimento à violência sexual obrigando, inclusive, os dois irmãos a simular atos sexuais; ela registrava a ação em vídeo e planejava divulgar as imagens. Exame de corpo de delito confirmou o abuso no menino.

O caso ocorreu no bairro de Vila Torres, em Curitiba. No casa da família, foram apreendidos brinquedos sexuais em formato de pênis. Segundo a delegada-adjunta do Núcleo de Proteção à Criança e aos Adolescentes Vítimas de Crimes (Nucria), Sabrina Alexandrino, este é um dos casos mais graves envolvendo crianças e adolescentes nos últimos tempos. “Ela já sabia do que se tratava quando foi presa e preferiu se manter em silêncio”, diz a delegada. A cozinheira foi presa no trabalho, em uma lanchonete.

Em depoimento, os irmãos relataram que a mãe os ameaçava de morte caso contassem a alguém sobre os abusos. “Ela dizia que os mataria e esconderia os corpos para niguém saber o que aconteceu”, diz a delegada. O bairro onde moravam é considerado de alta periculosidade onde há muita disputa de gangues pelo tráfico de drogas.

De acordo com a delegada, foi decretada a prisão preventiva da mãe. Ela encaminhada para a ala feminina da Casa de Custódia, em Curitiba. O menino está sob os cuidados do conselho tutelar da região.

 

Fonte: Veja

Compartilhar:
    Publicidade