Mãe lê SMS que filha mandou antes de ser morta por PM: “nunca vou te largar”

Fabíola da Cunha Peixoto, de 24 anos, foi assassinada com quatro tiros pelo namorado

Fabíola da Cunha Peixoto foi assassinada com quatro tiros. Foto: Divulgação
Fabíola da Cunha Peixoto foi assassinada com quatro tiros. Foto: Divulgação

Horas antes de ser assassinada pelo namorado, o policial militar Leandro Carvalho, a dentista Fabíola da Cunha Peixoto, de 24 anos, enviou uma mensagem por celular para a mãe, Vera Lúcia. Em entrevista, Vera Lúcia se emocionou ao revelar o conteúdo do SMS e disse que a filha demonstrava preocupação.

No torpedo, havia o texto: “Dou valor a cada lágrima sua, cada barreira. Você é minha base, meu exemplo, meu orgulho. É a joia mais rara, minha rainha, 50% de mim. Nem sei como vou viver sem você. Queria te dar o mundo, mas ainda não posso. Nunca vou te largar, nunca”.

De acordo com o delegado da Divisão de Homicídios Alexandre Herdy, a mãe de Leandro Carvalho estava na casa onde aconteceu o crime, no final de abril, no bairro de Olaria, na zona norte do Rio, e ouviu a discussão entre os dois, instantes antes de o policial sacar a arma e disparar quatro vezes contra a namorada.

“A dona Norma, mãe de Leandro, não ouvia a voz da Fabíola. Escutou bastante o Leandro exaltado e falando sobre o ex-noivo dela. E em certo momento ela escutou os disparos”.

Leandro Carvalho está preso. Ele estava afastado da Polícia Militar havia quatro anos por problemas psicológicos. O suspeito ganhava a vida organizando eventos de pagode.

Fonte: R7

Compartilhar: