Mãe relembra trajetória do filho Rivotril: O bandido mais procurado do RN

Déborah Fernandes Repórter   Em uma varanda simples, em uma pequena casa da principal rua do bairro de Mãe Luiza,…

Dona Joana D'Arc, mãe de Rivotril. Foto: Wellington Rocha
Dona Joana D’Arc, mãe de Rivotril. Foto: Wellington Rocha

Déborah Fernandes

Repórter

 

Em uma varanda simples, em uma pequena casa da principal rua do bairro de Mãe Luiza, Joana D’arc Firmino da Cruz, 77 anos, com um terço nas mãos, aceitou falar. Mãe de um dos traficantes mais procurados de Natal, a idosa relembrou a trajetória do seu rebento, Isaac Heleno da Cruz, de 27 anos, mais conhecido como Rivotril, o homem que tem desafiado a Polícia do Rio Grande do Norte.

Foragido da Justiça desde setembro de 2013, Rivotril é considerado um dos mais perigosos da região. Mas, ao contrário do “terror” que seria vivenciado pela população de Mãe Luiza a partir das notícias divulgadas pela mídia, populares e familiares que vivem no bairro e conhecem o traficante desde sempre não possuem nenhum temor.

Isaac Heleno é um dos nove filhos do casal Joana D’arc Firmino da Cruz e Francisco Heleno da Cruz, 93 anos. Não é casado, mas é pai de três crianças, duas meninas de oito e cinco anos e um filho pequeno de dois. De acordo com o relato da mãe, Isaac sempre foi um menino calmo e bom.

“Ele sempre foi um menino bom e tranquilo. As amizades sempre foram os vizinhos. Eu não sei dizer por que ele se tornou isso que estão dizendo por aí. Meu filho não é isso tudo que o povo fala dele não. Eu sei que ele fez e faz muita coisa errada, mas qualquer crime que acontece aqui, as pessoas o culpam sem nem saber se é verdade. Quase todos os dias a polícia entra, faz uma varredura e não encontra nada. Dizem que ele não é preso por causa de mim, mas não é isso, ele não é preso porque Deus não quer”, disse.

Durante a adolescência, Rivotril estudou na Escola Estadual Augusto Severo, período em que a mãe acredita ter sido o início da experiência do ainda menino, com o mundo das drogas. “Ele nunca foi muito estudioso. Sabe ler, escrever, é católico, lê a bíblia. Eu não sei dizer ao certo quando ele começou a se envolver com drogas. Mas quando ele tinha 16 anos e estudava no colégio Augusto Severo, ele chegou várias vezes em casa doente, se queixando de dores na cabeça e vomitando, então eu achava que aquilo não era normal. Ele parecia estar bêbado, devia ser o efeito da droga. Eu falava para todo mundo aqui, mas ninguém acreditava. Daí por diante ele foi se envolvendo cada vez mais”, relembrou.

Apesar de ser considerado um perigoso assaltante, Rivotril não mete medo na população de Mãe Luiza. Foto: Wellington Rocha
Apesar de ser considerado um perigoso assaltante, Rivotril não mete medo na população de Mãe Luiza. Foto: Wellington Rocha

Sobre a situação em que o filho se encontra, Joana se emociona e conta que não tem palavras para demonstrar o que está passando com toda a família neste momento. “Pensa numa mãe que descobre que o filho fez algo errado. Eu não tenho palavras para te dizer. Quando eu vejo dizer que meu filho matou alguém é como eu sentisse um choque elétrico. Só Deus sabe o que eu estou sentindo. Mas eu sei que não sou a primeira e nem serei a única. Eu tive cinco filhos e criei cinco adotivos, entre ele está Isaac, peguei com três dias de vida. Não sei por que estou passando por isso. Só o que eu sei dizer é que se isso é de família, só pode ter puxado para a o lado da biológica e não a minha”.

O último contato

Joana relatou que no início do mês de dezembro foi até a área onde o filho estava escondido. Na oportunidade, ela confessa em um depoimento emocionado, ter pedido para Isaac se entregar para a polícia. “Eu falei pra ele, ‘meu filho porque você não se entrega?’ Eu lhe ajudo, faço um empréstimo, o que você quiser. E ele me respondeu, ‘se a senhora continuar me pedindo isso, vai ver eu morrer aqui nos seus pés, a senhora duvida?’ E eu fiquei calada. Ele nunca foi uma pessoa agressiva, ele se tornou pela vida que leva. Eu e os pai somos como Deus na vida dele”, disse.

O pai, Francisco Heleno da Cruz, confessou ter conversado por telefone com o filho em janeiro deste ano e também pediu para o filho se entregar. “Eu pedi, meu filho se entregue, mas ele não quer de jeito nenhum, não posso fazer nada”.

Sobre o futuro do filho, Joana D’arc revela entregar a situação nas mãos de Deus. “Já escutei muito das pessoas para esquecer ele, mas é meu filho e mãe é mãe. Deus toma conta. Eu rezo e peço a Deus todos os dias para nunca ver ele morto pela polícia. Quando fecho os olhos e lembro da última boa lembrança que tive, foi o aniversário dele dia 26/07 de 2010, quando comemoramos aqui com todos da família. A minha última boa lembrança que tive dele antes da primeira prisão”.

Em conversa com um dos vizinhos, dono de uma quitanda próxima a residência da família de Rivotril, veio mais uma declaração surpreendente sobre o homem mais procurado pela Polícia do RN na atualidade. “Isaac foi criado aqui desde pequeno, todo mundo conhece ele, sempre foi um menino tranquilo mas ninguém sabe por ele entrou nessa vida. Ninguém sabe dizer onde ele está, se ele está aqui ou em outro canto. Faz muito tempo não o vejo por aqui. Ninguém sabe por que ele seguiu esse caminho”, disse o comerciante, que preferiu não se identificar.

Na ação, os policiais apreenderam uma pistola, dois revólveres e munição. A PM chegou a realizar diligências pelo bairro, mas não encontrou o criminoso. Foto: Divulgação
Na ação, os policiais apreenderam uma pistola, dois revólveres e munição. A PM chegou a realizar diligências pelo bairro, mas não encontrou o criminoso. Foto: Divulgação

Processos

De acordo com o Banco Nacional de Mandados de Prisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), constam em aberto dois mandados de prisão contra Rivotril. O primeiro por homicídio qualificado expedido pelo juiz Ricardo Procópio Bandeira de Melo, da 3ª Vara Criminal de Natal.

Na segunda, o mandado foi expedido pelo juiz José Armando Ponte Dias Júnior, da Vara Única do município de Goianinha, que pede a prisão preventiva do suspeito por roubo. Além dos dois mandados de prisão, também há vários processos criminais, incluindo homicídio qualificado, porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e roubo.

Ele foi preso por tráfico em 2012 e ficou no sistema semi-aberto, só que em uma das noites ele não voltou para a provisória para dormir. Começava a caçada da polícia ao seu paradeiro.

O nome Rivotril

O traficante Isaac Heleno da Cruz ficou conhecido como Rivotril quando foi encontrado com uma cartela da medicação no bolso durante uma apreensão. Na época, cogitaram a hipótese de que ele vendia o medicamento de maneira ilegal. A mãe de Isaac revela que o filho sofre de transtorno bipolar e toma o remédio para tratamento psiquiátrico. Rivotril é suspeito de envolvimento na morte de pelo menos cinco pessoas em Natal.

constam em aberto dois mandados de prisão contra o traficante Isaac Heleno da Cruz - o Rivotril. Foto: Divulgação
constam em aberto dois mandados de prisão contra o traficante Isaac Heleno da Cruz – o Rivotril. Foto: Divulgação

Polícia Militar

O comandante geral da Polícia Militar, Coronel Francisco Araújo, acredita que o nome do foragido é enaltecido pelas mídias. “Rivotril não é o traficante mais procurado de Natal, ele foi criado pelos veículos que deram muita ênfase para o caso dele. Não acredito na importância que deram a ele. Existem outros muito mais procurados do que ele em Natal”, confessou.

Apesar do comandante negar a realização de operações para a prisão do traficante, a Polícia Militar já precisou entrar no Morro de Mãe Luiza por diversas vezes desde o final do ano passado atrás de Rivotril, todas sem sucesso. Nem mesmo a ajuda do helicóptero Potiguar I, da Secretaria Estadual de Segurança Pública, deu resultado.

Profundo conhecedor da Mata Atlântica que liga o bairro ao Parque das Dunas, Rivotril tem conseguido se esconder até com certa facilidade dos policiais. No dia 7 de janeiro, um dos esconderijos do bandido chegou a ser invadido pela Polícia, mas apenas alguns objetos e munições foram encontradas.

Foragido da Justiça desde setembro de 2013, Rivotril é considerado um dos mais perigosos da região. Foto: Divulgação
Foragido da Justiça desde setembro de 2013, Rivotril é considerado um dos mais perigosos da região. Foto: Divulgação
Compartilhar:
    Publicidade