Mais respeito ao Alecrim

Como pode um clube que acabou de mandar sua equipe de juniores para a Itália, vai disputar a Copa São…

Como pode um clube que acabou de mandar sua equipe de juniores para a Itália, vai disputar a Copa São Paulo em janeiro, que está investindo numa equipe de rugby e patrocina um atleta de MMA, virar as costas para o departamento de futebol profissional. O futebol que sempre foi a razão da existência do Verdão, está sendo deixado de lado e de uma forma irresponsável. A crise que se instalou é vergonhosa e agora, graças a Ruy Cabeção, o respeitado nome do Alecrim Futebol Clube foi jogado no lixo por conta de uma diretoria despreparada. Mesmo modesto, o Verdão sempre foi uma espécie de xodó dos torcedores potiguares, viveu anos dourados no futebol estadual, grandes atletas desfilaram com sua camisa e de um tempo para cá vinha passando por dificuldades financeiras, mas dentro do controle, nunca deixando chegar a este ponto.

Os antigos dirigentes e conselheiros sempre honraram os compromissos com plantel e funcionários, nunca cometeram exorbitâncias, nem títulos e contratações de peso. Se era para o presidente Anthony Armstrong deixar o clube nesta situação, seria melhor nem ter assumido, pois agora o nosso Alecrim está aí rodando nas mídias sociais como um clube de várzea e sem história.

 

Bomba!
O Ministério Público irá analisar se os envolvidos no caso do rebaixamento da Portuguesa, entre eles o advogado Osvaldo Sestário Filho, usaram algum tipo de estratégia fora dos gramados afim de prejudicar a Lusa e salvar o Fluminense do rebaixamento. A Promotoria de Direito do Consumidor terá a missão de conferir se o torcedor teve prejuízo com o acontecimento.

A situação de Renato e Bileu
O processo de reformulação do elenco do Sport trouxe consequências ao ABC. Emprestado pelo clube pernambucano no início deste ano, o lateral-direito Renato não renovará contrato. É que o jogador será reintegrado ao time do Leão da Ilha para a disputa do Campeonato Pernambucano e Copa do Nordeste. Outro jogador que não renovou foi o polivalente Bileu. O volante/lateral passa férias em Curitiba e ainda não foi procurado pela diretoria alvinegra.

Contrato misterioso
Ninguém consegue entender como um jogador experiente e rodado, com passagens por grandes clubes brasileiros, assina contrato de quatro anos com o Alecrim. Estamos falando de Ruy Cabeção, o atleta que há pouco tempo defendia a atual diretoria. Segundo o presidente da Safern, Felipe Augusto, o lateral chegou a virar as costas para os demais colegas de trabalho, quando decidiram protestar pelo salários atrasados. Com certeza, o seu devia estar em dia, e agora, está sentindo na pele o mesmo desprezo.
 
Direito de Arena
Aproximadamente 30% dos atletas de América e ABC já procuraram a SAFERN a fim receber o direito de arena referente aos jogos do Campeonato Brasileiro da Série B. Os direitos referente a Copa do Brasil/2013 serão pagos a partir de fevereiro.
 
Leandrão
O atacante campeão pelo Internacional, ABC, Botafogo e Vitória vai defender agora as cores do Remo. Leandrão estava atuando no futebol israelense e negou uma proposta do Paysandu durante a Série B para voltar ao Brasil. Fez bem em não aceitar, pois agora teria uma mancha no seu currículo.
 
Marinho é opção
Não entendi porque o América trouxe Dalton ao invés de Marinho, meia bom de bola que estava na mesma situação do zagueiro, encostado e recebendo salários em dia. Marinho também se formou nas bases do Fluminense e chegou ao clube gaúcho aos 18 anos. Hoje está com 23 e subaproveitado. Penso que se o América conseguiu trazer Dalton, deveria tentar trazer o meia também.
 
Despedida
O último dia do Mundial de Clubes ficará marcado por duas despedidas. As saídas de Conca do Guangzhou da China para voltar ao Fluminense, e Cuca do Atlético-MG para comandar o Shandong Luneng, rival da equipe que enfrenta neste sábado. Seu substituto será Paulo Autuori.

Compartilhar: