Malásia diz ter gasto US$ 8,6 mi na busca por avião sumido

Desaparecimento completou três meses e segue sem respostas; operação deve ser a mais custosa do tipo na história da aviação

Desaparecimento do Boeing que realizou o voo MH370 completou três meses e segue sem respostas. Foto: Divulgação
Desaparecimento do Boeing que realizou o voo MH370 completou três meses e segue sem respostas. Foto: Divulgação

A Malásia gastou um total de 27,6 milhões de ringgits (8,6 milhões de dólares) até agora nas buscas pelo avião desaparecido do voo MH370 da Malaysia Airlines, disseram autoridades nesta segunda-feira, divulgando um dado específico de custo pela primeira vez.

“O total de 27,6 milhões de ringgits foi a soma gasta pelas agências malaias, não sabemos o quanto foi gasto por outros países”, disse o chefe do Departamento de Aviação Civil, Azharuddin Abdul Rahman, em uma coletiva de imprensa, acrescentando não saber ao certo a divisão desses custos entre os departamentos envolvidos.

A busca pelo MH370, que desapareceu com 239 passageiros e tripulantes em 8 de março, deve ser a operação do tipo mais custosa na história da aviação, e os gastos aumentarão consideravelmente à medida que as buscas vão expandir-se para uma área mais ampla do oceano Índico. Especialistas sugeriram que o custo do rastreamento da aeronave desaparecida pode alcançar centenas de milhões de dólares.

A busca passou for alguns empecilho, mais recentemente quando autoridades australianas disseram, no mês passado, que os destroços da aeronave não estavam no leito marítimo da área onde se acreditava que estivessem, baseados em sinais acústicos que se supunha serem da caixa preta do avião.

Azharuddin disse que representantes malaios viajariam para a Austrália na terça-feira e para a China mais tarde nesta semana para discutir as mais recentes análises de satélite e outros dados usados para refinar uma nova área de busca. Cerca de dois terços dos passageiros eram chineses.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade