Manicure torturada pode ter sido enterrada com vida, diz polícia

A jovem foi encontrada em uma cova em um terreno baldio, em Barueri

Ane Kelly foi enterrada em um terreno baldio. Foto: Divulgação
Ane Kelly foi enterrada em um terreno baldio. Foto: Divulgação

O delegado Zacarias Tadros, que investiga o assassinato da manicure Ane Kelly Santos, de 26 anos, informou que ela pode ter sido enterrada viva. A jovem foi torturada durante mais de três horas após supostamente roubar dinheiro de seu vizinho em Barueri, na Grande São Paulo.

Segundo o delegado, a médica legista que examinou o corpo de Ane Kelly encontrou material em sua traqueia, o que pode indicar que ela ainda respirava quando foi enterrada. A polícia ainda investiga o caso, mas já prendeu os três suspeitos do crime – Jacson Nunes Pereira, de 21 anos, Renata Fonseca da Silva, de 27, e Valmir Lima de Oliveira, de 27.

Os suspeitos torturam a jovem durante mais de três horas em um barraco de uma comunidade em Barueri. Após as agressões, eles a enterraram em um terreno baldio, no dia 24 de abril. A motivação do crime seria o furto do dinheiro de Pereira, cerca de R$ 27 mil que ele juntou praticando crimes.

Fonte: R7

Compartilhar: