Marido matou vereadora com tiro por não aceitar separação e desconfiar de amante

Homem matou Daniela Carmo com tiro na cabeça dentro do banheiro em Argirita

Depois do crime, Barbosa apagou mensagens no celular e voltou para casa para tomar banho e lavar as roupas. Foto:Divulgação
Depois do crime, Barbosa apagou mensagens no celular e voltou para casa para tomar banho e lavar as roupas. Foto:Divulgação

A Polícia Civil esclareceu nesta quarta-feira (19) o assassinato da vereadora Daniela Maria Carmo Paula, 32 anos, em Argirita, na Zona da Mata. O ex-marido da parlamentar, Marcelo Evangelista Barbosa, preso desde 25 de fevereiro, teria cometido o crime por ter descoberto que Daniela Carmo se relacionava com outro homem.

Segundo a delegada Alice Batello, Marcelo Barbosa era usuário de cocaína e ficava bastante agressivo sob efeito da droga. Por conta das brigas, Daniela Carmo pediu para terminar o casamento de dois anos, o que irritava o companheiro. Ele também passou a agredi-la ao descobrir que ela teria um caso com outro homem.

No dia 17 de abril de 2013, Barbosa invadiu o Procon da cidade, onde ela também trabalhava. Daniela Carmo se trancou com ele no banheiro para evitar que outras pessoas ouvissem a discussão. Ela foi morta com um tiro de pistola 380 na cabeça. O marido teria usado um silenciador para disfarçar o crime, saiu do banheiro 15 minutos depois pedindo ajuda e foi para a casa da mãe, onde tomou banho e lavou a roupa.

De acordo com testemunhas, o assassino também mexeu no celular da vítima para apagar mensagens trocadas com o amante.

O crime causou comoção na cidade, de apenas 2.000 habitantes. Em meio aos protestos que ocorreram na semana da morte pedindo a punição dos envolvidos, o marido de Daniela do Carmo chegou a declarar ao jornal O Vigilante que queria “Justiça”.

“Me deparei com o corpo ensanguentado dela no chão. Só peço justiça”.

Fonte:R7

Compartilhar:
    Publicidade