Marinho em cordel – Alex Medeiros

O poeta Marciano Medeiros lança logo mais, 20h, na Capitania das Artes, dentro da programação “Sexta da Viola”, a biografia…

O poeta Marciano Medeiros lança logo mais, 20h, na Capitania das Artes, dentro da programação “Sexta da Viola”, a biografia do craque Marinho Chagas em versos de cordel. Seguem abaixo algumas estrofes e a imagem da capa do livreto poético.

 

Marinho Chagas viveu,

Tendo bastante emoção.

No futebol mundial,

Conseguiu repercussão.

Fez sucesso velozmente

Igual estrela cadente

Numa noite de São João.

 

Vou recompor seu passado

Nas páginas deste cordel,

Demonstrando a caminhada

De modo sempre fiel.

Descreverei um menino

Que neste chão nordestino

Venceu pobreza cruel.

 

Foi um construtor de sonhos

Numa luta desigual,

Espionava os torneios,

Jogados na capital.

Subindo nos arvoredos,

Observava os segredos

No Estádio Juvenal.

 

O garoto loiro e magro

Gostava de se arriscar,

Olhando os jogos de longe,

Pois não podia comprar

Ingressos para a partida,

Sem prever que sua vida

Iria se transformar.

Sendo Francisco das Chagas

Marinho o nome completo,

A oito de fevereiro

Nasceu feliz e repleto.

No ano cinquenta e dois,

Não foi antes nem depois,

Chegou bastante inquieto.

 

Seus primeiros passos foram

No Bairro do Alecrim,

Na linda Noiva do Sol,

Que cheira igual um jasmim:

Tem paisagem natural,

A deslumbrante Natal,

Mostra beleza sem fim.

 

Filho de Pedro Tomaz,

Do pai recebeu carinho;

E o nome da sua mãe:

Maria de Deus Marinho.

Este casal trabalhou,

A descendência educou

Para seguir bom caminho.

 

Seus irmãos cresceram todos

Passando dificuldade,

Às vezes, um par de tênis

Supria a necessidade.

Se os pés folgados ficavam

Com algodão completavam,

Sem demonstrar vaidade. (MM)

 

Efeito Copa

“De dois a três meses costumam separar a competição esportiva do pleito. No meio do caminho, humores relacionados à Copa podem afetar as percepções dos eleitores”. Do jornalista Hélio Schwartsman analisando o efeito da Copa nas pesquisas eleitorais.

Pachequismo

O ufanismo piegas, beirando a patologia, expressado por torcedores ansiosos, a gente contemporiza. É coisa normal. Mas, quando esse sentimento extrapola o bom senso de um jornalista no exercício do trabalho, a coisa beira o ridículo. Quem torce, distorce.

É pouco

Das grandes e médias economias, o Brasil é o único a não ter um prêmio Nobel e com sua indústria cinematográfica ainda sem uma estatueta do Oscar. Como entender um povo que grita, chora e morre do coração por causa de uma taça num jogo de futebol?

Pelo pito

Campanha tem semelhanças com o ato de encher pneu furado. Quanto maior for o emborrachado, maior será o volume de ar a escapar pelo vazamento. Nem terminou a Copa e já se percebe o barulho de apoios escapando, com o ar no furo de um pneuzão.

Revelia

Um bloqueio imposto pela Justiça do Trabalho, por uma ação trabalhista que sequer tenho conhecimento (nunca tive empregados), retirou considerável quantia da minha conta bancária. O juiz e o banco nunca me notificaram de tal ocorrência.

É comum

Uma amiga, professora universitária, certa vez teve um bloqueio semelhante para pagar salário reclamado de uma empresa que ela jamais teve participação. Depois dos transtornos, a juíza que determinou o bloqueio limitou-se a pedir-lhe desculpas.

Rapidez

Um funcionário do banco demonstrou espanto ao tomar conhecimento do caso, ontem. O bloqueio na minha conta foi feito no dia 24 de junho e apenas 72 horas depois o valor já havia sido descontado. Ele diz que o comum é demorar de dois a três meses.

Homenagem

O prefeito Carlos Eduardo Alves está devolvendo aos natalenses o histórico Palácio dos Esportes, fundado por Djalma Maranhão. Muita gente da geração do próprio Carlos está pedindo que haja uma homenagem ao saudoso Pacheco, que fez história no ginásio.

Vôlei

Com o país em clima de Copa, poucos perceberam a recuperação da seleção masculina vencendo ontem a forte Itália por 3 x 1, em Bolonha. Precisa no mínimo repetir o placar na segunda partida, domingo, para garantir classificação à fase final da Liga Mundial.

Ingressos

A matéria da Folha de S. Paulo sobre o suposto envolvimento do pai de Neymar no esquema de venda de ingressos da Copa (que irritou o jogador) está repercutindo nos jornais europeus dessa sexta-feira. Principalmente nos tabloides esportivos da Espanha.

Compartilhar: