Matador de aluguel preso disse que tabelava preço conforme idade das vítimas

Roberto José dos Santos, o Tio Beto, cobrava de R$ 3.000 a R$ 15 mil por assassinatos

Tio Beto, à direita, tinha 2 mandados de prisão; o sobrinho também foi preso com uma arma de fogo. Foto: Divulgação
Tio Beto, à direita, tinha 2 mandados de prisão; o sobrinho também foi preso com uma arma de fogo. Foto: Divulgação

Roberto José dos Santos, o Tio Beto, suspeito de ser assassino de aluguel, contou informalmente aos policiais, no momento em que foi capturado na zona norte do Rio, que seus “serviços” têm preço tabelado conforme a idade das vítimas. O delegado titular da Delegacia de Roubos e Furtos, Márcio Braga, contou como funcionava o esquema.

“Ele [Tio Beto] falou que se a vítima tiver até 20 anos, ele cobra R$ 3.000. Se a vítima tiver até 30 anos, ele cobra R$ 8.000. E acima de 30 anos era R$ 15 mil”.

O suspeito revelou ainda à polícia que trabalha tanto para traficantes como para milicianos. Ele é investigado por ligação com um crime cometido em Itaboraí, na região metropolitana do Rio, em novembro de 2013.

Os policiais chegaram a Tio Beto após uma denúncia anônima. Ele estava em um bar em São Cristóvão acompanhado pelo sobrinho, Flávio Lucena, que portava uma arma de fogo com a numeração raspada e também foi preso.

Tio Beto era foragido do Estado de São Paulo. Contra ele havia dois mandados de prisão. A Divisão de Homicídios passará a investigar os supostos crimes praticados pelo suspeito. 

Fonte: R7

Compartilhar:
    Publicidade