MEC divulga primeiras notas de corte para cursos disputados pelo SiSU

Até a noite de ontem, sistema registrou mais de 1,1 milhão de inscritos

O Rio Grande do Norte está participando da seleção do SiSU através da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Foto: Divulgação
O Rio Grande do Norte está participando da seleção do SiSU através da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Foto: Divulgação

Carolina Souza
acw.souza@gmail.com

O Ministério da Educação (MEC) divulgou na madrugada desta terça-feira (7) as primeiras parciais das notas de corte dos cursos disponíveis pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU). Os pontos de corte variam diariamente, de acordo com a demanda de procura. Uma nova parcial será divulgada a partir das 2h de quarta-feira (8). Até ontem foram registradas mais de 1,1 milhão de inscrições, mas o número de inscritos deverá aumentar, já que o sistema permanecerá aberto até o dia 10 de janeiro.

As notas de corte, que representam o resultado mínimo que o candidato precisa ter obtido no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para ser aprovado em cada curso, serve como referência para ajudar a monitorar a inscrição. O SiSU é um sistema dinâmico, por isso os estudantes podem mudar a inscrição quantas vezes quiserem até o prazo final. O que valerá, porém, será a última inscrição.

Segundo dados divulgados pelo MEC, os estados que estão sendo mais procurados nesses primeiros dias de inscrição são Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará e Bahia. O Rio Grande do Norte está participando da seleção do SiSU através da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN) e da Universidade Federal Rural do Semi-Árido  (Ufersa).

Nessa primeira parcial divulgada, o curso da UFRN em Natal com maior ponto de corte é Medicina, com nota de 777,82. Na sequência surge o curso de Engenharia Civil, com 751,68, e Direito para o turno matutino com parcial de 727,54. A pró-reitoria de Graduação da instituição apresenta boas expectativas. “Com certeza estamos entre as universidades com alta procura. Somos a melhor universidade federal do Norte-Nordeste e nossos cursos são sempre muito bem visados”, destacou o pró-reitor Adelardo Medeiros.

Para ver em que nível está a nota de corte atualizada, o candidato precisa selecionar uma cidade, escolher a Universidade que deseja se integrar e, em seguida, assinalar a opção do curso pretendido. Ao clicar no nome do curso, a nota aparece.

O prazo de inscrição foi aberto pouco depois da meia-noite de domingo (5) e vai até as 23h59 (de Brasília) desta sexta-feira (10). Os mais de 5 milhões de candidatos que fizeram o Enem em 2013 poderão concorrer a uma das vagas em cursos superiores oferecidas por universidades federais, estaduais e institutos federais.

Como participar da seleção

Ao acessar o sistema, os estudantes poderão checar todas as vagas disponíveis para a seleção. Porém, cada candidato só poderá se inscrever em duas opções. No ato da inscrição, será preciso escolher, em ordem de preferência das vagas, a instituição, o local de oferta, o curso e o turno em que ele é ministrado.

Na hora de fazer as duas opções, o aluno deve escolher uma das três modalidades de concorrência existentes: pelo sistema de cotas que segue a lei federal, pelo sistema de ação afirmativa determinado pela instituição de ensino que oferece a vaga, e pela ampla concorrência (seleção regular).

Monitoramento das notas de corte

Até às 23h59 da próxima sexta-feira (10), o estudante poderá trocar suas opções no SiSU quantas vezes quiser, ou até cancelar sua inscrição. Durante o período, o sistema informará a nota de corte de cada curso e turno, ou seja, a nota mínima no Enem para ser aprovado naquele curso, segundo o número total de inscritos e o de vagas oferecidas.

O SiSU irá considerar apenas as últimas opções cadastradas no momento do fechamento das inscrições. É recomendável que o candidato acesse o sistema diariamente e monitore a nota de corte, para avaliar a sua situação entre todos os concorrentes àquele curso e definir se continua na disputa ou se tenta outro curso, com nota de corte mais apropriada para o seu caso.

Arthur Andrade dos Santos, 17, é um dos potiguares que está concorrendo a uma das 4.309 vagas oferecidas pela UFRN. Segundo ele, o sistema de monitoramento é importante para os alunos terem uma margem do nível de concorrência e saber se com a nota do Enem é possível disputar vaga no curso desejado.

“Minha ideia era concorrer no curso de Farmácia, mas já vi que minha nota ficou abaixo da nota de corte. Até ontem a nota média do curso era de 659 pontos e eu só fiz 643. Ou seja, estou fora da concorrência”, explicou. “Agora minha ideia é tentar para o curso de Química, inclusive a inscrição já foi feita”, afirmou.

Compartilhar: