Médica que mandou cortar pênis de ex-noivo está de volta ao trabalho

Ela cumpre pena em regime semiaberto desde abril deste ano e voltou a trabalhar há dois meses, após ter o pedido aceito pela Justiça

Médica estava morando no interior de São Paulo. Foto: Divulgação
Médica estava morando no interior de São Paulo. Foto: Divulgação

Há cerca de dois meses a médica Myriam Priscilla de Rezende Castro, 34, presa desde abril na penitenciária Estevão Pinto, está trabalhando na região metropolitana de Belo Horizonte. Ela foi condenada a seis anos de prisão em regime semiaberto.

De acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), este tipo de regime permite ao preso passar o dia fora da prisão, e retornar a noite.

O órgão não informou em qual hospital ela está trabalhando, mas a especialidade da médica é urologia. A mulher ficou conhecida quando o caso em que mandou cortar o pênis do ex-noivo veio à tona, anos depois do crime, ocorrido em 2002. Ela foi condenada a seis anos de prisão e passou a cumprir apena somente no dia 2 de abril deste ano.

Quando o noivo de Myriam terminou o relacionamento com ela, três dias antes do casamento, a mulher decidiu se vingar do homem com a ajuda do pai. Antes disso, ela o ameaçou queimando a casa e o carro dele.

Dois homens imobilizaram a vítima no apartamento dela e cortaram o pênis do ex-noivo da mulher com uma faca. Após o crime, Myriam continuou trabalhando normalmente como clínica geral até o fim do ano passado.

Fonte: IG

Compartilhar: