Médico ignora estatística e evita fazer prognóstico sobre futuro de Schumacher

De acordo com Jean-François Payen, casos como o do ex-piloto alemão têm 45% de chance de morte precoce

Ex-piloto está em coma. Foto:Divulgação
Ex-piloto está em coma. Foto:Divulgação

As chances de uma morte precoce após traumatismo craniano são de 40 a 45%. O dado foi informado nesta segunda-feira por Jean-François Payen, chefe do serviço de anestesia e reanimação do hospital de Grenoble, na França, onde o ex-piloto alemão Michael Schumacher está internado em coma induzido. Contudo, ele evitou se basear nas estatísticas para fazer algum tipo de prognóstico.

“São estatísticas e eu não trabalho sobre elas, mas com pacientes. Assim vamos seguir. Há pacientes que se recuperam”, disse Payen, em afirmação à emissora francesa “RMC”.

“Ele está em uma situação crítica. Podemos dizer que o seu prognóstico de vida é incerto. Seu estado é muito grave”, completou o médico.

Fonte:IG

Compartilhar: