Médicos sem esperanças acreditam que só milagre poderá salvar Schumacher

O alemão foi induzido ao coma para reduzir a atividade cerebral e permitir que a massa craniana desinchasse

Schumacher, 45 anos, está internado desde o final de 2013. Foto:Divulgação
Schumacher, 45 anos, está internado desde o final de 2013. Foto:Divulgação

Os médicos responsáveis pelo tratamento de Michael Schumacher estariam pessimistas com a recuperação do ex-piloto alemão, de acordo com o jornal inglês The Telegraph. O diário publicou neste sábado que os especialistas acreditam que “apenas um milagre” pode salvar o heptacampeão mundial de Fórmula 1, internado há mais de dois meses em coma em decorrência de um traumatismo craniano importante.

O diário reproduz um depoimento dado por um jornalista alemão que trabalha na cobertura do caso. Segundo o repórter, que não foi identificado, a família Schumacher já teria sido informada de que “apenas um milagre” pode trazer o ex-piloto de volta. Outro profissional de imprensa revelou que os especialistas “foram diretos: milagres às vezes acontecem, mas há pouca esperança de que algo ocorra neste caso”.

Schumacher está em coma desde os últimos dias de 2013, quando sofreu um acidente enquanto esquiava nos Alpes franceses: após uma queda, ele bateu violentamente a cabeça contra uma rocha – de tão forte o impacto, o capacete se quebrou. O alemão foi induzido ao coma para reduzir a atividade cerebral e permitir que a massa craniana desinchasse. Desde então, o ex-piloto já foi submetido a duas intervenções cirúrgicas.

Após um mês de internação, os médicos deram início ao processo de despertar, reduzindo a ministração dos medicamentos que induzem ao coma. A porta-voz do alemão informou nesta sexta-feira que desde então “a situação não foi alterada” e alertou que “qualquer informação não confirmada pelo time de médicos ou pela equipe de Schumacher deve ser considerada inválida”.

Fonte:Terra

Compartilhar:
    Publicidade