Mega inflacionada: Vai ter cerveja na ‎Copa, mas o preço mínimo é R$ 10

Item mais caro, cerveja custará R$ 13 durante Copa do Mundo de 2014; somados, itens de lanchonete custam R$ 5 a mais do que custavam na Copa das Confederações

56u65u56u5456u

A inflação no Estádio do Maracanã entre a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014 é superior aos números registrados pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) no mesmo período. A constatação foi feita pela reportagem do Terra em um tour pelo palco da final do Mundial deste ano.

Dos itens disponíveis nas lanchonetes do estádio aos torcedores, cuja lista inclui refrigerantes, dois tipos de cervejas, pacote de amendoim, biscoito de polvilho e água, apenas os dois últimos não tiveram aumento. Em geral, entre um torneio e outro, cada item teve um reajuste de R$ 1.

A cerveja Budweiser, item mais caro do cardápio, passou de R$ 12 (2013) para R$ 13 (2014). Já a cerveja Brahma passou de R$ 9 para R$ 10 em um ano. O pacote de amendoim também aumentou, de R$ 7 para R$ 8.

O maior reajuste ficou por conta dos refrigerantes, que custavam R$ 6 e passarão a ser vendidos por R$ 8. A água (R$ 6) e o biscoito de polvilho (R$ 5) tiveram seus preços mantidos em relação a 2013.

Quem fosse comprar um de cada item na Copa das Confederações gastaria R$ 45. Com base no cálculo do IGP-M feito com dados disponibilizados pelo Banco Central do Brasil, aplicando-se a inflação de 12 meses (janeiro de 2013 a janeiro de 2014), o “kit” total custaria R$ 47,71.

A taxa de inflação em 12 meses para o cálculo foi de 6,02%. No entanto, com os valores do tour de 2014, o “kit” total custaria R$ 50 – ou seja, com uma taxa de inflação de 11,11% para o período.

Explicação da Fifa

Segundo um dos gerentes de marketing da Fifa, Jay Creighton, o aumento nas bebidas é justificado por um copo especial que a Fifa vai dar para o torcedor no momento da compra.

A entidade informou ainda que as sedes venderão produtos típicos. No Rio de Janeiro, por exemplo, churrasquinhos serão comercializados por R$ 15. Em Salvador, a opção será acarajé. Já no Recife, os torcedores poderão comprar tapiocas.

A Fifa terá 300 pontos de venda só no Maracanã e prevê mais 5 mil atendentes nos demais estádios. A média seria um ponto de venda para cada 110 torcedores.

Explicação da Coca-Cola

Em nota enviada ao Terra, a Coca-Cola “informa que, em respeito aos consumidores, manteve para a Copa os mesmos valores de produtos praticados durante a Copa das Confederações. A comercialização das bebidas no interior dos estádios durante a competição, entretanto, não compete à Coca-Cola. A decisão sobre o valor final das bebidas durante o evento cabe à concessionária que administra os bares durante a Copa”.

 

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade