Melhor árbitro do Gauchão se aposenta após sofrer racismo na competição

Ele disse que não recebeu apoio da Federação Gaúcha e que os árbitros eram descartáveis na entidade

Márcio Chagas da Silva foi vítima de racismo no Campeonato Gaúcho deste ano. Foto: Divulgação
Márcio Chagas da Silva foi vítima de racismo no Campeonato Gaúcho deste ano. Foto: Divulgação

Márcio Chagas da Silva, eleito o melhor árbitro do Campeonato Gaúcho de 2014 e envolvido em polêmico caso de racismo na competição estadual, não apitará mais jogos de futebol. Nesta quinta-feira, ele anunciou que se aposentou dos gramados e também contou qual será o novo rumo que vai seguir na carreira: será comentarista de arbitragem da RBS TV, afiliada da TV Globo no Rio Grande do Sul.

De acordo com Márcio Chagas, a possibilidade de abandonar o apito passou a ser cogitada desde o lamentável ocorrido na partida entre Esportivo e Veranópolis, no dia 5 de março. Na ocasião, o árbitro sofreu insultos racistas por parte dos torcedores do time de Bento Gonçalves, que colocaram bananas no seu carro além de terem proferido ofensas como “macaco, ladrão safado e imundo”.

“A decisão veio a partir de uma reflexão juntamente com a minha família, nestas últimas duas semanas. E também a decisão de vir trabalhar na RBS. Não tinha como deixar escapar a oportunidade”, explicou Márcio Chagas da Silva, que garantiu que não foi apenas o caso de racismo que o fez abandonar a carreira de árbitro de futebol. “(A polêmica) me fez pensar, mas não que tenha modificado a minha postura. Todos os obstáculos servem para crescer”, confirmou.

A decisão de Márcio Chagas da Silva, porém, não é surpreendente. Em entrevista há cerca de uma semana, ele já havia contado que pensava em se aposentar. Na ocasião, ele disse que não havia recebido apoio da Federação Gaúcha, e que os árbitros eram descartáveis na entidade.

Fonte: Terra
Compartilhar:
    Publicidade