Menino invade campo, David causa alvoroço e Julio autografa até taça

Garoto pulou cerca, driblou seguranças e tirou foto com Neymar depois do treino, que teve recorde de público no condomínio anexo da Granja e preocupação dos seguranças

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

No dia de maior lotação no condomínio anexo à Granja Comary, um menino saltou a grade de cerca de 1,5m que separa a rua do campo, de um drible nos seguranças e chegou até Neymar, já quando o treino tinha acabado e os atletas faziam alongamentos. O craque e outros atletas tiraram fotos com o garoto, que depois deixou o gramado sem maiores transtornos. Julio Cesar, que autografou até uma taça de campeão do mundo, e David Luiz foram atender os torcedores.

O fim de tarde de alvoroço, histeria e correria ao lado do CT da CBF. Teoricamente, apenas moradores têm acesso à Rua Campos, dentro do condomínio, mas seguranças relataram que mais pessoas tiveram acesso. Estima-se mais de 500 presentes.

Julio Cesar passou cerca de uma hora atendendo fãs na grade. Uma menina lhe ofereceu uma réplica da taça da Copa do Mundo, que o goleiro pegou e assinou. Ele autografou camisas, álbuns de figurinha. Paciente, o camisa 12 permitiu que dezenas de crianças, com ajuda dos pais, pulassem a cerca para tirar fotos em seu colo. Houve pedidos de cuidado do goleiro a todo momento, e apreensão dos seguranças com aglomeração: há árvores com espinhos no local.

Por mais de uma vez, Julio Cesar pediu calma aos mais histéricos. Uma menina foi aos prantos de emoção ao conseguir uma foto com o atleta. Julio parecia ser o único a atender os torcedores até o início da noite, quando David Luiz, antes de subir para o quarto, partiu em direção à grade, em posição mais distante do que à do goleiro, e causou correria. Carros de polícia se deslocaram para evitar maiores problemas.

O zagueiro ficou menos tempo do que Julio Cesar com os fãs, mas atendeu quem conseguiu, na medida do possível. A grade anexa ao campo 2 da Granja já virou “ponto de atendimento” dos atletas na preparação, mas o público ainda não tinha chegado a ser tão grande, fato que gerou preocupação dos seguranças.

Na portaria principal da Granja Comary, cerca de 350 torcedores receberam o ônibus da Seleção Brasileira de manhã com gritos de “ão, ão, ão, libera Felipão”. Os treinos do Brasil não são abertos ao público: não há estrutura suficiente.

Fonte: Lancenet

Compartilhar:
    Publicidade