Mesmo lesionado, Kobe Bryant é selecionado para o Jogo das Estrelas

Em seis jogos nesta temporada, Bryant venceu dois e perdeu quatro e está com média de 13,8 pontos por partida

O ala Kobe Bryant (dir.), do Los Angeles Lakers, durante uma partida contra o Charlotte Bobcats. Foto: Sam Sharpe/USA Today Sports/Reuters
O ala Kobe Bryant (dir.), do Los Angeles Lakers, durante uma partida contra o Charlotte Bobcats. Foto: Sam Sharpe/USA Today Sports/Reuters

Lesionado, o ala Kobe Bryant, do Los Angeles Lakers, só jogou seis partidas na temporada da NBA, mas, mesmo assim, foi selecionado para o All-Star Game (Jogo das Estrelas), que será disputado no dia 16 de fevereiro, em Nova Orleans.

A relação dos titulares do confronto entre Conferência Leste e Oeste foi divulgada na noite de quinta-feira pela liga.

Bryant, o quarto mais votado, está afastado desde dezembro por causa de uma fratura no joelho esquerdo, sofrida nove dias depois de se recuperar de uma lesão que o afastou das quadras por oito meses. Antes, ele havia machucado o tendão de Aquiles.

Em seis jogos nesta temporada, Bryant venceu dois e perdeu quatro e está com média de 13,8 pontos por partida. Ele só deve voltar a jogar pelos Lakers no próximo mês.

O ala foi eleito pelos torcedores para o seu 16º All-Star Game. É o segundo com mais participações da história da NBA -está atrás apenas de Kareem Abdul-Jabbar (19).

O jogo festivo desta temporada terá quatro estreantes entre os titulares: Stephen Curry, do Golden State Warriors, e Kevin Love, do Minnesota Timberwolves, pelo Oeste, e Paul George, do Indiana Pacers, e Kyrie Irving, do Cleveland Cavaliers, pelo Leste.

O jogador mais votado foi o ala LeBron James, do Miami Heat, que recebeu 1,416,419 votos. O segundo preferido pelos fãs é o ala Kevin Durant, do Oklahoma City Thunder, que recebeu 1,396,294 votos.

O técnico da Conferência Leste será Frank Vogel, do Indiana Pacers. O treinador do Oeste ainda não foi definido.

Para a escolha dos reservas, os técnicos das 30 equipes poderão votar em sete jogadores de cada conferência, sendo dois armadores, três atletas de ataque e indicar outros dois, livre de posição. O treinadores, porém, não poderão votar nos jogadores dos times que comandam.

 

Fonte: Folha de São Paulo

Compartilhar:
    Publicidade