Mexicano sumido após queda de navio no RN pode ter falecido após ‘bebida mortal’

Polícia Federal trabalha com hipótese de o turista ter se jogado após consumir grande quantidade de bebida com 97% de álcool

Garrafas de 'El Pelotón de la Muerte' foram encontradas em cabine. Foto: Divulgação / Polícia Federal
Garrafas de ‘El Pelotón de la Muerte’ foram encontradas em cabine. Foto: Divulgação / Polícia Federal

A Polícia Federal em Pernambuco já tem uma hipótese sobre o que pode ter ocorrido com o torcedor mexicano que caiu na última quarta-feira do navio MSC Divina, da MSC Cruzeiros, e ainda está desaparecido. O acidente ocorreu na costa do Rio Grande do Norte, porém o transatlântico está ancorado no Recife. Após depoimentos colhidos com o comandante, três testemunhas e um amigo da vítima, trabalha-se com a ideia de que o homem de 29 anos tenha se jogado da embarcação após consumir grande quantidade de bebida alcoólica.

Segundo o amigo da vítima, em informações dadas em depoimento, Jorge Alberto López Amores ingeriu bebida alcoólica durante toda a noite anterior e voltou a beber no dia do acidente. Por volta das 15h de quarta-feira, ele teria dito que se jogaria em alto-mar e fez um pedido para que tudo fosse filmado em um celular e posteriormente colocado nas redes sociais. Jorge caiu de uma altura de aproximadamente 40 metros.

141135

– Os depoimentos foram colhidos e viram que o comportamento da vítima era de embriaguez. Ele teria até pedido para filmarem ele se jogando, mas ninguém levou a sério, em um primeiro momento. Com os depoimentos, a perícia e a filmagem, tudo leva a crer que ele pulou voluntariamente, que foi um suicídio – disse o superintendente regional da Polícia Federal em Pernambuco, Marcelo Diniz Cordeiro.

8l5tu2h6eo_3zl4c4w0wh_file

A PF encontrou, na cabine do turista, cinco garrafas de uma bebida mexicana chamada ‘El Pelotón de la Muerte’, com 97% de álcool. Apesar dos indícios de suicídio, a Polícia Federal não descarta totalmente a hipótese de homicídio, por algum possível empurrão dado em Jorge. As buscas pelo turista continuam sendo realizadas pelo Comando do 3º Distrito Naval, por tempo indeterminado.

SAIBA MAIS SOBRE O NAVIO E A VIAGEM

Recife foi escolhida pelos mexicanos como base durante a Copa e cerca de 3,5 mil torcedores do país estão hospedados no navio de luxo MSC Divina, atracado no porto da cidade.

O frete não é dos mais baratos. O pacote básico para uma pessoa custou R$ 22 mil, com direito apenas a hospedagem e ingresso para um jogo. Quem comprou o pacote com os três jogos da primeira fase precisou desembolsar R$ 45 mil.

O navio MSC Divina foi construído em 2012. Ele pesa 139 toneladas e comporta até 4.345 passageiros.

Fonte: Lancenet

Compartilhar:
    Publicidade