Miss Bumbum RN cursa direito e sofre bullying: ‘Menosprezam as gostosas’

Nathália Matos, representante do Rio Grande do Norte, diz que é alvo de piadinhas na faculdade e que terminou namoro por conta do concurso.

Nathália Matos, Miss Bumbum Rio Grande do Norte: 'Dá pra ser bonita, gostosa e inteligente'. Foto: Divulgação
Nathália Matos, Miss Bumbum Rio Grande do Norte: ‘Dá pra ser bonita, gostosa e inteligente’.
Foto: Divulgação

“Dá pra ser bonita, gostosa e inteligente, sim”. É o que garante Nathália Matos, candidata ao título de Miss Bumbum Brasil 2014 representando o estado do Rio Grande do Norte. Aos 23 anos, a moça, que na verdade é mineira, cursa o sexto período da faculdade de Direito e diz que existe preconceito com mulheres sensuais. “As pessoas têm mania de menosprezar o conhecimento das gostosas pelo simples fato de serem extremamente vaidosas e gostarem de se cuidar. Muitos acham que só pensamos nisso, na estética, no físico, que somos incapazes de ter uma postura séria e intelectual, isso me incomoda”, desabafa.

Nathália diz que na universidade que frequenta sofre com comentários maldosos de alguns colegas. “Eles fazem piadas, pedem pra eu ficar desfilando nos corredores da faculdade, falam que estou no curso errado. Quando o trabalho é em grupo até brincam ‘se você não fizer sua parte, corto sua bunda’”, conta ela, que tenta levar tudo com bom humor.

A candidata ao Miss Bumbum afirma que leva o curso de Direito a sério, mas, no momento, quer tentar uma carreira artística. “Direito é um plano futuro, que estou ‘plantando’ agora, pra ‘colher’ depois. E minha carreira artística é o meu presente, é o que eu quero que aconteça neste momento, porque vai durar enquanto eu for nova e tiver beleza. O concurso é um projeto sério, que pode abrir portas futuras no meio artístico e trabalhos conceituados nesse mercado. Atingiu um patamar de mídia nos últimos anos muito bom, onde sempre almejei estar envolvida. E acho que chegou a hora de aproveitar essa oportunidade”, declara.

Nathália Matos na faculdade de Direito: 'Pedem pra eu ficar desfilando nos corredores'. Foto:Divulgação
Nathália Matos na faculdade de Direito:
‘Pedem pra eu ficar desfilando
nos corredores’. Foto:Divulgação

Fim do namoro por conta do concurso

Além de enfrentar o preconceito na faculdade, Nathália ainda teve um relacionamento que chegou ao fim por conta do Miss Bumbum. “O concurso foi uma oportunidade ímpar, que não poderia deixar escapar. E meu namorado não me apoiava nessas coisas, não gostava de me ver exposta, com seus amigos me desejando”, conta ela. “Ele disse: ‘quando achei que você estava parando com essas coisas, você voltou muito pior’. E eu respondi que era o que queria pra mim, que não ia perder as oportunidades da vida por causa de um relacionamento. Então, se ele não me apoiava, preferi me afastar”, completou.

Tudo natural

Com 96 cm de busto, 69 cm de cintura e 106 cm de bumbum, Nathália garante que seu corpo é 100% natural. “Acredito que por isso eu tenha vantagem no concurso. Pois até onde sei, a maioria das meninas tem peitos grandes pelo milagroso silicone. E a bunda grande é fruto de malhação e anabolizantes”, alfineta ela, que ainda filosofa: “Sou grata ao que Deus me deu. E acredito que isso tenha um propósito grande em minha vida, para me dar bem”.

A mineira acredita que as mulheres têm exagerado em relação à plástica. “Umas têm pernas muito finas e colocam produtos na bunda, fica muito artificial, desproporcional no conjunto”, opina. Apesar disso, ela não descarta uma cirurgia no futuro. “Para reparar algo que esteja me incomodando, como por exemplo uma pequena lipoaspiração, algo para esculpir, sem exagero, porque já sou exagerada de natureza”, diz, entre risos.

Fonte: Globo.com

Compartilhar:
    Publicidade