Modelo top de desfiles de lingerie há 10 anos revela ser transexual

Geena Rocero disse que ficou com medo de arruinar sua carreira se contasse a verdade

Geena realizou a cirurgia de mudança de sexo somente aos 19 anos. Foto: Divulgação
Geena realizou a cirurgia de mudança de sexo somente aos 19 anos. Foto: Divulgação

Depois de trabalhar por quase 10 anos como modelo, Geena Rocero, das Filipinas, revelou ser transexual no Dia Internacional da Visibilidade Trans (31 de março) em uma conferência. Ela fez a operação de retirada dos órgãos genitais masculinos, que se chama readequação sexual, aos 19 anos, quando se mudou para os Estados Unidos para conseguir ser legalmente mulher. Os dados são do jornal El País.

“Ao nascer, fui designada do sexo masculino com base na aparência dos meus órgãos genitais, mas com 5 anos estava andando pela minha casa, nas Filipinas, com uma camisa na cabeça e minha mãe me perguntou o motivo de colocá-la assim e respondi ‘mãe, é o meu cabelo, sou uma menina’.”

Geena começou a participar de concursos de beleza para transexuais aos 15 anos. Na primeira vez, já ganhou dois prêmios (melhor modelo de maiô e de vestido de noite). Após a cirurgia e já nos Estados Unidos, conseguiu documentos como mulher. “O momento em que eu fui reconhecida como mulher perante a lei e em que, na minha carteira de habilitação,  finalmente, colocaram Geena e o sexo foi marcado com a letra F, foi um dos mais felizes da minha vida.”

Em 2005, mudou de São Francisco para Nova York e conseguiu contrato com uma agência, mas ninguém sabia que era transexual. Fez muitos editorias de moda e campanhas, incluindo de lingerie. Embora tenha ficado com medo de arruinar sua carreira por contar a verdade, começou a compartilhá-la em dezembro do ano passado com as pessoas mais próximas. Recebeu o apoio incondicional de seu agente e decidiu divulgar seu segredo. “Por causa do meu sucesso, nunca tive coragem de partilhar a minha história. Não porque acho que é errado, mas pela forma como tratam os transexuais que querem ser livres.”

Ela fundou a organização Gender Proud, que se dedica a aumentar a consciência sobre as questões de mudança de sexo e a lutar pelos seus direitos e defender o reconhecimento da mudança antes mesmo de se submeter à cirurgia. Geena confessou que adoraria ser a primeira transexual embaixadora da Organização das Nações Unidas (ONU).
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Fonte: Terra
Compartilhar:
    Publicidade