Morador se revolta e denuncia a matança de arribaçãs em Pendências

No interior do RN cresce caça das arribaçãs, ameaçando a reprodução das aves

Arribaca-Arquivo-Jornal-de-Hoje

Mesmo com a atuação da Polícia Ambiental, a caça às arribaçãs segue acontecendo pelo interior do Rio Grande do Norte. O dono de um sítio no município de Pendências denunciou a prática “violenta” que está acontecendo na região.

“É um absurdo. As aves estão indefesas. Tem um monte de gente com a geladeira cheia com arribaçãs mortas. Eles metem paulada nelas. Uma coisa muito violenta mesmo, revoltante. Eles matam as aves e também os ovos delas, já que eles estão em período de reprodução. Um absurdo”, desabafou Magno Moura Vidal, que disse não se preocupar com as terras sendo invadidas pelos caçadores. “Os caçadores vêm atrás das arribaçãs aqui no meu terreno. Eles invadem, quebram cerca, mas isso eu posso arrumar depois. As arribaçãs não têm a mesma sorte. Isso tem que acabar”.

O Jornal de Hoje tentou contato com o comandante da Polícia Ambiental do Estado, o major Carlos Leão, mas não obteve retorno. Na semana passada, o major tinha declarado que a polícia está fazendo um trabalho especial para combater essa prática. “Temos ido nos municípios, principalmente nas regiões mais rurais, que é onde existe um maior número de pessoas que fazem esse tipo de caça. Tentamos mostrar para elas que aquilo não é permitido e que elas podem ser presas por isso”.

Compartilhar: