Morre aos 62 anos, o potiguar Marinho Chagas, ex-lateral da seleção brasileira na Copa de 74

O ex-jogador estava internado deste a tarde deste sábado, quando sofreu uma hemorragia digestiva alta. Ele acabou não resistindo e morreu por volta das 3h Conhecido pelo ímpeto ofensivo, o que o fez ser apelidado de Bruxa, Marinho foi titular da seleção brasileira na Copa de 1974. No Mundial da Alemanha, foi considerado o melhor jogador de sua posição. Conhecido pelo comportamento irreverente e não raro polêmico dentro e fora do campo, Marinho também ficou marcado pela briga que teve com o então goleiro Leão no último jogo do Brasil naquela Copa, contra a Polônia. A seleção perdeu por 1 a 0 na disputa do terceiro lugar. Marinho nasceu em 1952, em Natal, no Rio Grande do Norte. Começou a carreira no ABC, onde foi campeão potiguar em 1970. Idolatrado em sua terra natal, onde também defendeu o América-RN. ele tinha sido homenageado no mês passado com uma estátua de sete metros de altura. Em fevereiro, ele ganhou outra homenagem durante o carnaval: uma marchinha feita pelo bloco Jegue Empacado. No Rio, foi ídolo do Botafogo onde jogou por quatro anos entre 1972 e 1976 e foi considerado o sucessor de Nilton Santos, um dos maiores nomes da história do clube alvinegro. Mas não conquistou títulos pelo clube carioca. Ele se orgulhava de que em sua estreia pelo Botafogo, contra o Santos, deu um lençol e uma caneta, tocando a bola entre as pernas de Pelé. Foi para o Fluminense em 1977, onde jogou um ano e também não conquistou títulos. Na sequência, jogou ao lado de Pelé e Carlos Alberto Torres no New York Cosmos. No país, ainda defendeu o Fort Lauderdale Strikes e o Los Angeles Heat. Quando voltou ao Brasil em 1981 foi para o São Paulo, onde conquistou o título estadual no mesmo ano. Antes de se aposentar, em 1988, defendeu Bangu, Fortaleza e o Augsburg, da Alemanha, seu último clube. Marinho sofria com problemas de alcoolismo, o que deixou a sua saúde muito debilitada. No ano passado, chegou a passar 10 dias internado na UTI de um hospital de Natal por causa de uma hemorragia digestiva. Na ocasião, ele prometera parar de beber para estar vivo na Copa do Mundo do Brasil, que começa no dia 12. O ex-jogador passou mal na tarde deste sábado enquanto participava de um evento para colecionadores do álbum de figurinhas da Copa do Mundo, em João Pessoa, na Paraíba. Enquanto conversava com algumas pessoas, Marinho começou a vomitar sangue. Levado  para a Unidade de Pronto-Atendimento Oceania da capital paraibana, Marinho foi diagnosticado com hemorragia digestiva alta. Como os médicos tiveram dificuldade em conter a hemorragia, o ex-lateral foi transferido para o Hospital de Emergência e Trauma. Foi colocado um balão no estômago de Marinho Chagas para tentar estancar a hemorragia, mas o seu quadro clínico permaneceu muito grave. Por volta de 3h, o ex-lateral acabou não resistindo e morreu. A prefeitura de Natal fará uma homenagem ao ex-jogador antes dele ser enterrado na capital potiguar. Facebook Twitter Plus X RIO 30ºC15ºC LOGIN HOMERIOTrânsitoAncelmo.comGente boaBairrosEu-repórterRio 450Rio ShowDesign RioRio 2016BRASILBlog do NoblatMerval PereiraIlimar FrancoMUNDOECONOMIAMiriam LeitãoPetróleo e energiaInfraestruturaNegóciosFinançasDefesa do ConsumidorEmpreendedorismoEmpregoImóveisSOCIEDADEMídiaSustentabilidadeReligiãoSexoHistóriaConte algo que não seiEDUCAÇÃOTECNOLOGIASAÚDECIÊNCIACULTURALivrosFilmesMúsicaTeatroRio ShowPatrícia KogutBlog do XexéoESTILOESPORTESCopa 2014Renato M. PradoBotafogoFlamengoFluminenseVascoPulsoMMARio 2016Radar OlímpicoRadicaisTVPatrícia KogutMAIS +BlogsOpiniãoVídeosBoa ChanceBoa ViagemCiênciaEducaçãoHistóriaMorar BemRevista AmanhãSaúde VOLTAR AO TOPOVERSÃO CLÁSSICAO GLOBO ©2014

f8d74fc0a1ea7f8de3d0964ebfe77cf8

Uma semana após perder Washington, o futebol brasileiro está mais uma vez de luto. Morreu na madrugada deste domingo, aos 62 anos, o ex-lateral-esquerdo Marinho Chagas, que marcou época no Botafogo e na seleção brasileira. O ex-jogador estava internado deste a tarde deste sábado, quando sofreu uma hemorragia digestiva alta. Ele acabou não resistindo e morreu por volta das 3h.

Conhecido pelo ímpeto ofensivo, o que o fez ser apelidado de Bruxa, Marinho foi titular da seleção brasileira na Copa de 1974. No Mundial da Alemanha, foi considerado o melhor jogador de sua posição.

Conhecido pelo comportamento irreverente e não raro polêmico dentro e fora do campo, Marinho também ficou marcado pela briga que teve com o então goleiro Leão no último jogo do Brasil naquela Copa, contra a Polônia. A seleção perdeu por 1 a 0 na disputa do terceiro lugar.

Marinho nasceu em 1952, em Natal, no Rio Grande do Norte. Começou a carreira no ABC, onde foi campeão potiguar em 1970. Idolatrado em sua terra natal, onde também defendeu o América-RN. ele tinha sido homenageado no mês passado com uma estátua de sete metros de altura. Em fevereiro, ele ganhou outra homenagem durante o carnaval: uma marchinha feita pelo bloco Jegue Empacado.

No Rio, foi ídolo do Botafogo onde jogou por quatro anos entre 1972 e 1976 e foi considerado o sucessor de Nilton Santos, um dos maiores nomes da história do clube alvinegro. Mas não conquistou títulos pelo clube carioca. Ele se orgulhava de que em sua estreia pelo Botafogo, contra o Santos, deu um lençol e uma caneta, tocando a bola entre as pernas de Pelé.

Foi para o Fluminense em 1977, onde jogou um ano e também não conquistou títulos. Na sequência, jogou ao lado de Pelé e Carlos Alberto Torres no New York Cosmos. No país, ainda defendeu o Fort Lauderdale Strikes e o Los Angeles Heat.

Quando voltou ao Brasil em 1981 foi para o São Paulo, onde conquistou o título estadual no mesmo ano. Antes de se aposentar, em 1988, defendeu Bangu, Fortaleza e o Augsburg, da Alemanha, seu último clube.

Marinho sofria com problemas de alcoolismo, o que deixou a sua saúde muito debilitada. No ano passado, chegou a passar 10 dias internado na UTI de um hospital de Natal por causa de uma hemorragia digestiva. Na ocasião, ele prometera parar de beber para estar vivo na Copa do Mundo do Brasil, que começa no dia 12.

O ex-jogador passou mal na tarde deste sábado enquanto participava de um evento para colecionadores do álbum de figurinhas da Copa do Mundo, em João Pessoa, na Paraíba. Enquanto conversava com algumas pessoas, Marinho começou a vomitar sangue. Levado  para a Unidade de Pronto-Atendimento Oceania da capital paraibana, Marinho foi diagnosticado com hemorragia digestiva alta.

Como os médicos tiveram dificuldade em conter a hemorragia, o ex-lateral foi transferido para o Hospital de Emergência e Trauma. Foi colocado um balão no estômago de Marinho Chagas para tentar estancar a hemorragia, mas o seu quadro clínico permaneceu muito grave. Por volta de 3h, o ex-lateral acabou não resistindo e morreu.

 

Fonte – O Globo

 

Compartilhar: