Morre aos 70 anos, de causas desconhecidas, Bobby Womack

Causa da morte do lendário cantor ainda é desconhecida

Bobby Womack

Bobby Womack, o lendário cantor de soul cuja carreira durou sete décadas, morreu nesta sexta-feira, 27, aos 70 anos de idade. Um representante da XL Recordings, gravadora de Womack, confirmou a informação. Contudo, a causa da morte ainda é desconhecida. Filho de dois músicos, Womack começou a carreira no grupo Curtis Womack and the Womack Brothers, formado por ele e seus irmão Curtis, Harry, Friendly, Jr e Cecil. Em 1960, a banda assinou com o selo de Sam Cooke e lançou um punhado de singles com temática gospel. Na ocasião, trocou o nome para The Valentinos e, curiosamente, o primeiro hit dos Rolling Stones, “It’s All Over Now”, era uma versão de um single deles (composto por Womack).

Após deixar o grupo em 1965, Womack tornou-se um músico de sessão, tocando guitarra em discos de vários artistas antes de lançar seu álbum de estreia, Fly Me to the Moon (1968). Na sequência, o cantor lançou uma série de álbuns de sucesso, entre eles Understanding e Across 110th Street, ambos de 1972, Facts of Life (1973) e Lookin for a Love Again (1974).

Com a morte de seu irmão Harry, em 1974, Womack entrou em um hiato que durou até 1981, quando lançou o hit “If You Think You’re Lonely Now”. Durante a maior parte da década de oitenta, o cantor lutou contra o vício em drogas, eventualmente, internando-se em centros de reabilitação para dependentes químicos. Uma série de problemas de saúde surgiram, incluindo diabetes, pneumonia, câncer de cólon e os primeiros sinais da doença de Alzheimer, embora não tenha ficado claro se qualquer uma destas doenças tenha contribuído para sua morte.

Em 2012, Womack retomou sua carreira com o lançamento do álbum The Bravest Man in the Universe, primeiro trabalho em mais de dez anos. Produzido por Damon Albarn e Richard Russell, o disco foi eleito um dos 50 melhores álbuns de 2012 pela revista Rolling Stone EUA. No momento, o músico estava trabalhando em um novo álbum de inéditas, intitulado The Best Is Yet to Come, em parceria com nomes como Stevie Wonder, Rod Stewart e Snoop Dogg.

Womack foi introduzido ao Hall da fama do Rock and Roll em 2009.

 

Fonte: Revista Rolling Stone

Compartilhar:
    Publicidade