Execução de Guilherme ‘Kioto’ pode estar relacionada a processo por furto no TJRN

Mais um homicídio contra lutador de artes marciais em Natal para a polícia solucionar

Vítima treinava na academia Pitbull Brothers e foi morta com vários disparos de pistola. Foto: Divulgação
Vítima treinava na academia Pitbull Brothers e foi morta com vários disparos de pistola. Foto: Divulgação

Déborah Fernandes

Repórter

Mais um lutador de MMA foi assassinado na noite de ontem, em uma lanchonete na avenida Ayrton Senna, no bairro Nova Parnamirim. A vítima foi Guilherme Matos Rodrigues, 30 anos, também conhecido como Guilherme Kioto. Ele estava com alguns amigos quando foi atingido por diversos disparos de pistola calibre 380. A vítima ainda foi socorrida e levada ao Hospital Walfredo Gurgel, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada de hoje.

Segundo informações da Polícia Militar, por volta das 22h, dois homens em uma motocicleta se aproximaram do grupo de amigos, que estavam do lado de fora do estabelecimento. Um deles, encapuzado, desceu da moto e efetuou 10 disparos contra o lutador de MMA. Após o crime a dupla fugiu. Foram realizadas buscas pela região, mas nenhum dos suspeitos foram identificados.

Guilherme foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado ao pronto-socorro Clóvis Sarinho. O crime será investigado pelo delegado da 2ª DP, Frank Albuquerque. Ele esteve no local do crime na manhã de hoje fazendo diligências e constatou que um carro de modelo ainda não identificado deu cobertura para os criminosos da motocicleta.

Segundo informações do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, Guilherme Matos Rodrigues estaria respondendo a processo por furto qualificado. A motivação do crime, de acordo com o delegado, pode estar relacionada com o envolvimento da vítima na ação em tramite no TJ/RN.

Guilherme foi o segundo atleta do MMA morto em Natal esta semana. Na última segunda-feira (10) o lutador Luiz de França também foi assassinado quando deixava a academia onde dava aulas no bairro de Cidade Satélite. Por enquanto, a Polícia descarta qualquer ligação entre os dois crimes.

Compartilhar: