MOSSORÓ

O vídeo divulgado ontem no programa da deputada Larissa Rosado, é da mais alta gravidade. A possibilidade de derrota do…

O vídeo divulgado ontem no programa da deputada Larissa Rosado, é da mais alta gravidade. A possibilidade de derrota do grupo que domina a Prefeitura de Mossoró há mais de 20 anos, tem provocado situações que saíram do campo da política para o submundo dos casos de polícia.

VITÓRIA
As pesquisas apontam vitória de Larissa contra Cláudia Regina na campanha mossoroense. Porém, apesar do crescimento de Cláudia, quem conhece a política de Mossoró afirma que o vídeo e suas consequências negativas para a candidatura do DEM, garantiram a vitória de Larissa.

TURNO
A possibilidade de ver a eleição em Natal ser decidida somente no segundo turno, tem feito o candidato Carlos Eduardo intensificar a agenda em eventos públicos, diretamente com a comunidade. A tranquilidade de ter mais de 30 pontos de diferença para a soma dos adversários é coisa do passado. O empate técnico tanto pode significar a vitória do filho de Agnelo já no dia 7 de outubro quanto o pleito ser decidido somente no dia 28 de outubro.

CRESCIMENTO
A vantagem de Carlos Eduardo é que ele não tem perdido percentual expressivo. Mesmo caindo, a perda de pontos não sido tão significativa. A possibilidade do segundo turno ocorre por causa do crescimento dos demais candidatos.

CRESCIMENTO II
O deputado Hermano Morais é quem mais capitalizou crescimento; ultrapassou Rogério Marinho e garantiu o segundo lugar; se houver segundo turno, Hermano disputa com Carlos Eduardo. Porém, ainda haverá crescimento de Fernando Mineiro e Robério Paulino.

OTIMISTA
O vereador Enildo Alves afirma que está confiante na realização do segundo turno, provocado principalmente pelo trabalho da militância dos partidos de oposição. Segundo ele, embora seja forte, a candidatura de Carlos Eduardo não dispõe de militância empolgada como os adversários.

INSENSATOS
O médico e escritor Iaperi Araújo manda e-mail: “Tulio, por seu intermédio faço um apelo ao Ministério Público: A cidade de Natal está como a nau dos insensatos. Navegando à deriva num mar de sujeira e abandono. A Prefeita sumiu. Apertem os cintos. Peçam ao Tribunal de Justiça intervenção na capital. Pedir o impeachement não vai resolver. Não tem quem assuma o lugar, pois os sucessores legais estão candidatos e não vão se tornar inelegíveis por uns meros 3 meses administrando desgraças. O Tribunal de Justiça tem que tomar providencias e por sua decisão a Governadora deverá nomear um interventor até o próximo Prefeito assumir”.

LIXO
Iaperi Araújo conclui: “A segunda questão é o lixo.  Como as empresas não estão coletando desde julho, a Prefeitura não deve nada a eles.  O Prefeito que assumir não tem compromissos com quem não fez seu trabalho.  As dívidas anteriores quando coletavam o lixo devem ser pagas, mas dos ultimos meses, não, pois não fizeram o serviço.  A Justiça tem que reconhecer isso.  Aliás, deixar de coletar o lixo é procedimento em quase todo final de administração. No novo Governo, recebem pelo que não fizeram, mas no final fazem de novo.  São empresas inidôneas.  Não devem ter o direito de participar da licitação, pois não têm credibilidade para fazer um serviço público.  O novo Prefeito que se precavenha.  Se elas continuarem a “trabalhar” por Natal, vão fazer o mesmo no final da nova administração”.

Compartilhar: