Motorista tem habilitação suspensa por 106 anos por dirigir embriagado

Nem foi preciso realizar um teste para constatar a embriaguez do condutor, devido ao seu estado

Índice de acidentes de trânsito envolvendo bebidas alcoólicas é gritante. Foto:Divulgação
Índice de acidentes de trânsito envolvendo bebidas alcoólicas é gritante. Foto:Divulgação

Um motorista russo teve sua habilitação suspensa por um período recorde de 106 anos, depois de ser pego dirigindo embriagado. A polícia de Perm, no oeste da rússia, na região dos Urais, suspendeu a licença do homem, que não teve a identidade revelada, para evitar que ele voltasse a dirigir sob influência do álcool, de acordo com informações da agência RT.

O motorista foi parado quando a polícia percebeu que um carro dirigia de forma suspeita, a alguns metros do posto policial. Nem foi preciso realizar um teste para constatar a embriaguez do condutor, devido ao seu estado. O incidente aconteceu em dezembro, mas só foi divulgado agora.

Foi constatado que o homem já havia sido flagrado dirigindo embriagado várias vezes, e não é a primeira vez que tem sua habilitação suspensa. Vladimir Vasenin, porta-voz da polícia de trânsito local, explicou à agência ITAR-TASS que os 106 anos se referem à soma total de suspensões já aplicadas ao motorista.

Segundo a RT, há cerca de 10 pessoas na região cuja habilitação foi suspensa por embriaguez ao volante, por períodos que variam de 80 a 102 anos. Aqueles que tiveram o direito de dirigir suspensos podem apelar e pedir por um tempo menor, mas, segundo a polícia, isso nunca aconteceu. Pelo contrário, a maioria dos motoristas simplesmente vende seu carro e não volta a conduzir.

Entre 40 e 70 motoristas são parados por embriaguez ao volante todos os dias na região de Perm. A polícia afirmou que o aumento das multas, agora em aproximadamente US$ 1 mil, não impede que os motoristas violem a lei.

Em junho do ano passado, o presidente Vladimir Putin suspendeu uma lei de tolerância zero para o álcool ao volante. Motoristas agora são declarados bêbados se tiverem registrados no bafômetro 0,16 miligramas ou mais de álcool por litro de ar expelido.

Fonte:Terra

Compartilhar:
    Publicidade