MUDANÇA – Túlio Lemos

As andanças do deputado Henrique Alves no interior do Estado neste final de semana, provocaram a observação positiva tanto de…

As andanças do deputado Henrique Alves no interior do Estado neste final de semana, provocaram a observação positiva tanto de Wilma de Faria quanto de Garibaldi Filho. Ambos elogiaram o discurso de Henrique, mais direto, sem promessas que não possam ser cumpridas e também pela disposição. O filho de Aluízio estava incansável.

DIVISÃO

O deputado Walter Alves, em nome da manutenção da aliança do acordão com o PDT do prefeito Carlos Eduardo, ‘cedeu’ vários redutos que já havia acertado com lideranças do interior. Cerca de 20 mil votos foram ‘repassados’ para o jornalista Sávio Hackradt e também para o aliado do PSDB, Rogério Marinho.

DESVIO

O discurso da governadora Rosalba Ciarlini e de seus poucos defensores, de que não há escândalo de corrupção na atual gestão, é desmentido pela ação do Ministério Público, que constatou desvios de R$ 11 milhões na contratação do Hospital da Mulher, em Mossoró. O verbo tem que ser conjugado no passado: não havia escândalos; agora há.

IMPEACHMENT

Os deputados estaduais não visualizam o processo de impeachment da governadora Rosalba Ciarlini como algo concreto, feito por sérias instituições de credibilidade. Alguns estão somente vendo a conveniência política de provocar uma mudança no cenário eleitoral atual. Ficar contra o impeachment é ficar contra todas as instituições do MARCCO e contra a população.

CONVERSA

Durante a conversa que manteve com a governadora Rosalba Ciarlini, o deputado federal Felipe Maia ouviu a seguinte indagação da mulher de Carlos Augusto: “Quem são os candidatos a governador?”. Felipe achou que tratava-se de uma brincadeira; mas mesmo assim respondeu: “A senhora sabe que os candidatos são Henrique e Robinson”.

CONVERSA II

Ao ouvir a resposta de Felipe Maia, a governadora Rosalba Ciarlini sorriu com ar superior de quem diz: “Contra esses dois, eu ganho a eleição”. O filho de Agripino saiu do encontro meio sem entender a Rosa. Na verdade, em matéria de carisma, a Rosalba de 2010 bateria com folga os dois principais candidatos apresentados. O problema é que sua péssima gestão corroeu a credibilidade e levou junto o carisma que a elegeu em primeiro turno. E ela ainda não se deu conta disso. Não acordou para o pesadelo.

URBANA

Parece que a lista de irregularidades no processo licitatório da Urbana não tem fim. Depois do TCE ter suspendido o processo duas vezes, o TJ se manifestou agora e parou a concorrência, entendendo o que seria mais lógico para muitos (menos para a direção da Urbana): abrir uma nova concorrência e não partir para a contratação direta.

Compartilhar: