Mulher diz que enfermeira ameaçou cortá-la no parto e aciona justiça

Entre as reclamações, uma mulher disse que a enfermeira negou uso de anestesia e a teria colocado em posição sem seu consentimento

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma britânica da cidade de West Yorkshire entrou com uma ação contra uma enfermeira obstetra por má conduta durante seu parto no dia 20 de fevereiro. Segundo a mulher, que não teve nome revelado, a enfermeira Jeanette Matthews a ameaçou durante seu trabalho de parto, dizendo que precisava se “apressar” para dar à luz e que, se demorasse, iria cortá-la. As informações são do Daily Mail.

Segundo a mulher, a enfermeira queria ir embora e não estava com paciência de esperar pelo nascimento do bebê, que aconteceu no Airedale General Hospital, na cidade do interior britânico. A acusação também menciona que Matthews teria falado que “estava desesperada para ir embora e poder comer ‘um curry’”.

O Conselho de Enfermagem e Obstetrícia ouviu as reclamações e interrogou a enfermeira, que negou ter mantido má conduta. Ela afirmou que a mulher teria permitido ser colocada em posição de litotomia (quando a mulher fica com as pernas abertas e levemente para cima) e que não teria negado o uso de anestesia, conforme também reclamado.

As investigações continuam e, caso seja provado que Jeanette Matthews tenha agido de maneira errada, ela poderá ser afastada periodicamente ou perder a licença para atuar. Esta não teria sido a primeira paciente a reclamar de seu tratamento.

Fonte: Terra

Compartilhar: