Mulher é espancada ao reagir a assédio em Carnaval de rua da Inglaterra

Mary Brandon postou 'selfie' de seu rosto após a agressão; ela empurrou homem que agarrou sua bunda na festa Notting Hill

Mary Brandon posta seu chocante 'selfie' do antes e depois de ser agredida no Carnaval de Notting Hill, Inglaterra. Foto: Divulgação
Mary Brandon posta seu chocante ‘selfie’ do antes e depois de ser agredida no Carnaval de Notting Hill, Inglaterra. Foto: Divulgação

Uma universitária foi agredida durante o Carnaval de Notting Hill, em Londres, e passou nove horas em um pronto-socorro após empurrar homem que agarrou sua bunda, de acordo com o Huffingt on Post.

Mary Brandon, estudante da Universidade Leeds, aproveitava o maior carnaval de rua europeu quando sentiu um homem apertar sua bunda. Depois de dizer a ele para não se aproximar mais dela, o homem a apertou novamente. Ela o empurrou e então começou a ser golpeada no rosto.

Em forma de protesto, a inglesa postou em sua conta no Facebook um “selfie” das marcas da agressão e explicou como o ataque aconteceu.

“Um homem agarrou minha bunda na multidão. Quando eu lhe disse para não me tocar de novo, ele me agarrou novamente. Eu o empurrei, exercendo meu direito de dizer a um homem para parar de tocar meu corpo sem minha permissão, e então ele me deu vários socos no rosto.”

Mas apesar das consequências do ataque, ela disse que teria a mesma atitude, caso voltasse a ter o direito de sobre seu corpo violado, segundo o Metro News UK.

“Talvez fosse mais seguro simplesmente ignorar quando alguém invade seu espaço e seu corpo. Mas digo honestamente que sempre vou enfrentar quem pensa que pode agir dessa maneira e vou levar outro soco desse idiota ou de qualquer outro idiota [sic] que se sentir no direito de tratar uma mulher dessa maneira.”

O ataque à Mary não foi um incidente isolado. A polícia de Londres recebeu inúmeras queixas por lesão corporal grave e crimes sexuais este ano, informou o Metro News UK. De acordo com o Evening Standard, a polícia metropolitana está investigando o caso da universitária.

Fonte: IG

Compartilhar:
    Publicidade