Mulher é perseguida e executada com três tiros na cabeça no Planalto

Antes de morrer, Gerlane Fernandes foi perseguida por uma dupla encapuzada.

Foto: Sérgio Costa/Portal BO
Foto: Sérgio Costa/Portal BO

Uma mulher de 22 anos foi perseguida e morta com três tiros na cabeça, na manha desta quarta-feira (9), na travessa Aracatí, no bairro Planalto, zona Oeste da capital. Segundo a polícia Gelane Fernandes de Lima pode ter sido vítima de um acerto de contas por causa do envolvimento dela com as drogas.

O fato ocorreu no início da manhã e foram os moradores da localidade que ligaram para a polícia. De acordo com o tenente Dias, oficial de serviço do 9ª Batalhão, apesar do crime ter ocorrido à luz do dia poucas pessoas quiseram falar sobre o caso com os policiais militares que isolaram o corpo. A duas únicas informações que foram mais importantes não dizem muita coisa. “Conseguimos saber no local que a jovem Gerlane tinha residência fixa, mas passava a maior parte do dia e da noite na rua. Uma possível relação dela com as drogas pode ter motivado a execução”, disse.

Dias relatou ainda que tomou conhecimento que a vítima era suspeita de ter matado um policial militar na cidade de Parnamirim em março deste ano, mas acabou descartando a informação ao saber do nome e da idade da vítima, a autora do assassinato era adolescente. O delegado Silvio Fernando, titular do 11º distrito terá 30 dias para concluir o inquérito que investigará a morte de Gerlane, mas poderá prorrogá-lo por mai 30 caso achar necessário.

Fonte: Portal BO

Compartilhar:
    Publicidade