Mulher recebe cartas de amor enviadas durante II Guerra Mundial

Dorothy Bartos, aos 85 anos, acaba de receber cartas de seu amigo e admirador secreto

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em tempos de Whatsapp e outros dispositivos de mensagens instantâneas, escutar histórias como essa é sensacional: Dorothy Bartos, aos 85 anos, acaba de receber cartas de seu amigo e admirador secreto quase 70 anos após o término da Segunda Guerra Mundial.

Já fazia duas semanas que algumas cartas dirigidas a Dorothy Bartos chegaram na casa de Martha Rodriguez, em Chicago. As cartas eram de um marinheiro da base da Marinha de San Diego, datadas de 1945, perto do fim da guerra.

O jornal Chicago Tribune informou sobre as cartas na esperança de conseguir rastrear seu destinatário, e não demorou muito para conseguir. O filho de Dorothy, Bartos Carlberg, confirmou toda a história e contou ao jornal que a mãe havia vivido no endereço que hoje é de Martha.

Martha fez questão de entregar as cartas para Dorothy, que hoje tem 85 anos de idade e vive agora em um asilo em Whitewater, no estado de Wisconsin. Ela era uma adolescente na época, que trocava cartas com Al Fragakis, que havia conhecido em Chicago, antes de ele ir para o exército a serviço.

Ao escutar o que a carta que dizia – “apesar de tudo, você foi a ultima garota com quem eu saí e eu estava de certa forma discutindo comigo mesmo por não ter nem sequer tentado te beijar”  -Dorothy responde com uma piada e diz: “nós éramos amigos, não estávamos dando uns pegas ou qualquer outra coisa”.

Dorothy acabou não reencontrando o rapaz e se casou com Victor Carlberg, outro homem do exército, cinco anos depois que trocou cartas com Fragakis. O marido dela morreu há dois anos.

Fragakis ainda não foi localizado desde o aparecimento das cartas.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade