Mulher consegue acalmar sequestrador após cantar música sertaneja

Ainda segundo a vítima, o jovem estava aparentemente drogado e alternava momentos de calma e irritação

A vítima ficou com medo porque o assaltante estava muito calado e decidiu colocar uma música. Foto: Divulgação
A vítima ficou com medo porque o assaltante estava muito calado e decidiu colocar uma música. Foto: Divulgaçãosai

Um mulher de 31 anos resolveu cantar durante sequestro relâmpago do qual foi vítima para tentar acalmar o bandido. A abordagem ocorreu no dia 19 de abril, no Lago Norte, no Distrito Federal, enquanto ela saía de um centro comercial. Segundo a mulher, um jovem de 21 anos a abordou com uma faca, anunciou o assalto e entrou no veículo.

A mulher dirigiu por cerca de uma hora e, em um momento muito silêncio, ficou com medo do que o bandido estivesse pensando e sugeriu colocar uma música para tranquilizar o criminoso.

“Ele estava muito calado e eu perguntei se ele queria ouvir alguma música. Ele perguntou o que tinha, eu disse que tinha sertanejo. Eu perguntei para ele se ele se importava se eu cantasse porque ele já estava há muito tempo calado.  Eu comecei a cantar e ele falou que gostava da música. Eu falei: “você gosta da música, mas não está cantando. Aí, ele começou a cantar também. A música escolhida foi Mozão, de Lucas Lucco”.

Ainda segundo a vítima, o jovem estava aparentemente drogado e alternava momentos de calma e irritação.

“Às vezes ele falava “você não merece isso não” e tinha hora que ele falava “você não vai se apavorar senão eu vou te matar e vão morrer eu e você. Eu comecei a ficar muito preocupada e pensei “eu preciso criar algum vínculo para que ele confie em mim a ponto de achar que eu não ia fazer nada contra ele”.

A mulher de 31 anos conduziu o carro em direção ao Paranoá, no Distrito Federal. Durante o percurso, o criminoso pediu para que ela parasse o veículo para ele assumir a direção. Neste momento, a vítima abriu a porta do lado do motorista, saiu correndo em direção a um posto de gasolina e pediu ajuda a policiais militares que passavam pelo local.

O criminoso foi preso duas horas depois do crime, no Paranoá, enquanto carregava um galão de gasolina para abastecer o carro.

Fonte: R7

Compartilhar:
    Publicidade