Musa da Fifa, Fernanda Lima critica ‘conta maldita’ do Brasil pela Copa

Para modelo, apoio à Seleção Brasileira não pode ser prejudicado por insatisfação

Fernanda Lima apresentou o sorteio da Copa e a Bola de Ouro. Foto: Divulgação
Fernanda Lima apresentou o sorteio da Copa e a Bola de Ouro. Foto: Divulgação

Musa eleita pela Fifa para apresentar eventos importantes da entidade relacionados à Copa do Mundo, como o sorteio dos grupos, Fernanda Lima não quer que as manifestações atrapalhem o Mundial, mas nem por isso ela deixa de se preocupar com o excesso de gastos em alguns empreendimentos feitos pelo Brasil para a competição.

“Não acredito que o povo brasileiro seja contra a Copa. Somos contra a corrupção, a desorganização do poder público, a violência, o atendimento vergonhoso do sistema de saúde e por aí vai… e se ainda somarmos a isso todo o desperdício de dinheiro público, gastos que extrapolam na construção de estádios, infraestrutura e tudo o mais que implica sediar uma Copa, teremos uma conta maldita, que vamos penar pra pagar nos próximos anos. Acho que somos contra essa conta infeliz – disse ela, em entrevista à revista Glamour, dizendo ainda que a resposta deve ser dada nas urnas e não com protestos contra a Seleção”:

“Creio que o povo gostaria que o Brasil sediasse uma Copa pra ter o orgulho de mostrar pro mundo e pra nós mesmos que as coisas estão mudando. Acho que perdemos essa esperança e acabamos nos sentindo envergonhados de torcer pela “paixão nacional”, pois, se assim o fizermos, pode parecer que estamos dando um tiro no pé. Entendo e também me sinto assim, indecisa, mas não acho que a culpa é do esporte, do futebol, da Copa. Eu me pergunto se devemos sacrificar a alegria de torcer pela Seleção pra dizer que não concordamos com os abusos de todos os dias. Bora dizer isso nas eleições, não votando em políticos corruptos e ladrões”.

Fonte: Lancenet

Compartilhar:
    Publicidade