Namorado de adolescente publica foto do corpo da jovem morta pelo ex

Ele lamentou a perda da menina em sua página no Facebook

Crime ocorreu em uma região conhecida como prainha, no Gama. Foto:Divulgação
Crime ocorreu em uma região conhecida como prainha, no Gama. Foto:Divulgação

O atual namorado da adolescente Yorrally Ferreira, de 14 anos, assassinada pelo ex-namorado no último domingo (9) no Gama (DF), postou no seu Facebook uma foto corpo da menina morta. Como legenda da foto, o jovem escreveu: “Descanse em paz amoor, vai com Deus”.

A foto é um frame do vídeo que o assassino, de 18 anos, fez do momento do homicídio da adolescente. Ele compartilhou as imagens em rede social e, por isso, a polícia chegou até ele.

Rose Ferreira, mãe de Yorrally, diz que não aceitava que a filha namorasse o suspeito, porque “era uma criança”, e que a adolescente havia dito isso a Henrique Aquino dos Santos, de 18 anos, preso na noite desta segunda-feira (10).

Bastante emocionada, ela disse que ele vinha ameaçando a menina.

“Ele matou minha filha, sem dó, sem piedade. E eu quero justiça”.

Segundo ela, Yorraly havia sido de casa, no domingo (9), para comprar uma roupa e não voltou. Ela teria afastado de Henrique, porque teria descoberto que ele estava envolvido com gangue, mas, segundo a mãe, ele não aceitava o fim do relacionamento, que ela chama de “paquera”.

“O que ele fez não tem perdão. A justiça de Deus há de se cumprir e, se não cumprir, eu espero pela do homem. Eu quero justiça”.

Frieza

À polícia, Henrique confessou que planejou a morte da moça. Sem demonstrar arrependimento ou remorso, ele contou como matou a menina.

“Eu virei e segurei no braço dela e falei: “e as casinhas [emboscadas] que você armou pra mim?” Aí ela: “Pelo amor de Deus, Henrique. Me desculpa.” Aí eu peguei e atirei”.

O crime aconteceu em uma região conhecida como prainha no Gama. Ele teria atraído a vítima para um local isolado. Após uma discussão, ele atirou na cabeça da adolescente com um revólver calibre .32. Ela morreu na hora.

Henrique Aquino foi preso em casa pela Polícia Militar e não reagiu à prisão. Como ele cometeu o crime um dia antes de completar 18 anos, foi levado para a DCA (Delegacia da Criança e do Adolescente). Apesar de ter confessado que premeditou o assassinato, como o crime foi executado quando ele ainda tinha 17 anos, ele vai responder como menor e deve ficar cerca de três anos cumprindo medida socioeducativa.

Fonte:R7

Compartilhar: