Nas vésperas da Copa, Sebrae inicia treinamento de comerciantes informais

Dos 60 comerciantes informais inscritos no evento, pouco mais de 20 compareceram a sua abertura, hoja pela manhã, no Sebrae

Curso-sobre-comidas-de-rua-no-Sebrae--WR

Duas semanas antes do primeiro jogo da Copa do Mundo em Natal, entre México e Camarões, só hoje começou o curso de capacitação do projeto “Comida de Rua”, uma iniciativa do Serviço Social da Indústria (SESI) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

A proposta, que custou ao Governo Federal R$ 2 milhões para as 12 cidades sedes do evento, no entanto, começou com 24 dos 60 cadastrados, que também receberiam noções de aproveitamento integral dos alimentos e gestão do negócio.

O treinamento, que começa nesta segunda-feira bem cedo e vai durar até o próximo dia 6 de junho, das 7h às 12h, na sede do SEBRAE, começou na garagem e continuará em salas do interior do prédio recém-reformado. Em meio a barulho de obras e próprio ventilador instalado no local, uma instrutora iniciou o curso para uma maioria de ambulantes do Arena das Dunas e do Franqueirão cadastrados.

Eles receberão aulas teóricas e práticas que incluirão a importância da higiene, como fazer manipulação e aproveitamento adequado dos alimentos, com demonstração de algumas receitas do Projeto Cozinha Brasil do SESI. Além de ações de capacitação para compra, venda, planejamento, controle financeiro, empreendedorismo e administração, por meio das Oficinas SESI, SEBRAE.

Para a responsável técnica pelo Programa Cozinha Brasil do SESI/RN, Saniza Melo, o “Comida de Rua” será uma oportunidade única para levar informação aos ambulantes, melhorando a qualidade de seus serviços e produtos oferecidos para atender bem aos torcedores durante o mundial de futebol.

Mas depois de ver o pequeno comparecimento, os organizadores já pensam em fazer mudanças no formato do treinamento, como arrumar um microfone para que os instrutores possa ser mais bem ouvidos pela assistência e rapidamente tirá-los do desconforto da garagem. Não foi informado quanto dos R$ 2 milhões destinados pelo Governo Federal – e que chegaram em cima da hora – coube a Natal para realizar o treinamento.

Compartilhar: