Natal é a cidade mais violenta do mundo

Jacson Damasceno Jornalista Li uma manchete este final de semana, no Twitter, que dizia que Natal foi apontada em um…

Jacson Damasceno
Jornalista

Li uma manchete este final de semana, no Twitter, que dizia que Natal foi apontada em um estudo como uma das cidades mais violentas do planeta.

Conversa, rapaz.

Natal, é, sem dúvida nenhuma, o canto mais violento do mundo todinho.

É aqui onde a gente sai assustado de casa, de manhãzinha pra trabalhar.

Olhando pra todos os lados, pra ver se tem alguém estranho.
É aqui onde a gente reza pra não entrar assaltante no ônibus.

Ou pra não ser pego no semáforo por dois cabras numa moto.
É aqui onde o trabalhador leva tapa na cara e é chamado de vagabundo pelos próprios vagabundos.

É aqui onde um moleque de 14 anos bota um revólver na cabeça do cara e sai dando risada.

E onde mesmo depois de preso, o moleque ri porque amanhã vai me assaltar de novo.

É aqui onde a Polícia Civil não investiga nem 5% dos assassinatos.

E que por isso ninguém vai preso por matar.

E que por isso todo mundo mata, por qualquer motivo, e por todos os motivos.

E é aqui onde a polícia sempre diz que foi por ligação com o tráfico.

E a imprensa diz a mesma coisa.

É aqui onde a gente é assaltado na padaria, no restaurante, no bauru, na igreja, na farmácia, no mercadinho, na conveniência, no posto de gasolina, em casa, na oficina, na granja, na praia.

É aqui que a gente não vê um carro da PM passar nunca.

É aqui onde a gente já chega em casa de noite com medo, já entrando na rua assustado.

É aqui onde cadáver é deixado no pátio do ITEP.

E onde PM come comida podre.

E é onde a gente reza todo dia pra nada acontecer com ninguém da gente.

E onde preso fica amontoado feito bicho, mesmo assim usando Facebook.

É aqui onde o crack chega com força, e a cocaína também.

É aqui onde “de menor” bandido não tem onde ficar custodiado.

É aqui onde não tem delegado pra nada.

É aqui onde a gente chora a violência de toda hora.

E que dá aquela vontade de gritar: “CHEGA DE VIOLÊNCIA, PORRA!:FAÇAM ALGUMA COISA!”

É por isso tudo que repito, sem dúvida, e com o coração cheio de dor:
Natal é a cidade mais violenta do mundo.

(Publicado no blog do Jacson Damasceno, hospedado no Portal Noar)

 

VIOLÊNCIA SEM LIMITE
O texto ao lado, o principal desta coluna de hoje, foi escrito pelo jornalista Jacson Damasceno, um dos principais repórteres policiais do Estado. Um desabafo de quem acompanha a nossa realidade de perto, com uma violência que vem crescendo diariamente e a passos largos, sem que nenhum movimento do poder público seja feito no sentido de combater essa insegurança. Niguém aguenta mais essa situação.

QUASE CEM
Em tempo, a 10 dias do término do primeiro mês de 2014, o Rio Grande do Norte já se aproxima de contabilizar sua centésima morte violenta. Aliás, tem fortes chances de ultrapassar esse número antes de 1º de fevereiro. É uma situação de calamidade pública que o Estado insiste em manter debaixo do pano. Como se todos os problemas fossem se resolver com a Copa.

DESABITADO
Ninguém admite. Aliás, as autoridades sequer aceitam cogitar esta hipótese, mas a decisão da Federação Norte-riograndense de Futebol em não anunciar, até agora, o local de venda dos ingressos para a rodada dupla no estádio Arena das Dunas é muito clara. Ainda não há como ter certeza dos jogos no novo estádio enquanto não houver Habite-se.

JEITINHO BRASILEIRO
Como o documento depende exclusivamente do trabalho da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo e do Corpo de Bombeiros, espera-se que tudo seja resolvido, inclusive, até amanhã, antes da inauguração oficial com a presença da presidente Dilma Rousseff. No final, na hora da correria, sempre se dá aquele velho jeitinho brasileiro. Mas, o risco existe.

CONCURSO
O presidente da Câmara Municipal, vereador Albert Dickson, revelou sua expectativa de realizar, no segundo semestre desse ano, o concurso público para o legislativo natalense. A iniciativa fecharia, com “chave de ouro”, a gestão do parlamentar à frente da Casa.

TODOS COM O PMDB
Em tempo: Albert confirmou ainda a tendência do Pros em apoiar a provável candidatura do PMDB ao governo do Estado, conforme foi antecipado pelo vereador Rafael Motta, presidente  da legenda. O presidente da Câmara, inclusive, destacou a possibilidade do seu partido compor a chapa majoritária, o que dependerá dos acertos partidários para o pleito desse ano. Internamente, o Pros vai se empenhar para conquistar uma vaga na Câmara Federal e ampliar seu espaço na Assembleia Legislativa.

MOTOSSERRA
O vereador Sandro Pimentel não economizou nas críticas ao prefeito Carlos Eduardo, ao qual chamou de “motosserra”, em alusão ao corte de dezenas de árvores nas Avenidas Mor Gouveia e Lima e Silva. Também criticou o chefe do Executivo pela manobra realizada com o objetivo de retardar a implantação do passe livre em Natal.

ROBÉRIO VEM AÍ
Sandro Pimentel revelou também que o Psol está decidido a lançar uma candidatura própria na disputa pelo governo do Estado, com o objetivo de mostrar as ideias do partido e enfrentar as fortes coligações que estão sendo costuradas nos bastidores. O vereador já se antecipou e disse que defenderá o nome do professor Robério Paulino para representar a legenda na disputa, o mesmo que foi candidato a prefeito de Natal em 2012.

GIRA MUNDO

Os gastos com o chamado “cartão corporativo” do governo federal continuam a crescer. As despesas atingiram R$ 61,8 milhões em 2013. Apesar de próximo, o montante é maior do que os R$ 59,6 milhões de 2012 e R$ 58,7 milhões de 2011. Os gastos foram elevados em metade dos 24 órgãos que utilizam o cartão. A campeã de dispêndios em 2013 foi a Presidência da República. Ao todo foram gastos R$ 18,1 milhões no ano passado.

Compartilhar:
    Publicidade