Natalense possui uma das mais completas coleções de álbuns de figurinhas do país

Marcos revelou que começou a comprar figurinhas no ano de 1986, quando estas vinham de brinde em caixinhas de chicletes

Marcos-Medeiros---Colecionador-de-figurinhas-da-copa-JA-(20)

Alessandra Bernardo

Repórter

A proximidade do início da Copa do Mundo no Brasil, no próximo dia 12 de junho, aumenta a curiosidade das pessoas em torno do tema e a paixão e euforia de colecionadores de álbuns de figurinhas com fotos de jogadores das 32 seleções participantes e dados e informações sobre o mundial. Para o natalense Marcos Medeiros, que possui álbuns completos desde o mundial de 1950, quando foi impresso o primeiro álbum sobre o campeonato, não é diferente.

“É uma paixão de infância. Começou com o meu pai, quando eu tinha nove anos, e pretendo passá-la para o meu filho, que ainda é um bebê. Tenho praticamente todos desde 1950, só estou aguardando a chegada do álbum e das figurinhas do campeonato de 1954, que comprei recentemente pela internet e está vindo da Europa, para completar”, afirmou o colecionador.

Marcos revelou que começou a comprar figurinhas no ano de 1986, quando estas vinham de brinde em caixinhas de chicletes. Mas, somente a partir do mundial seguinte, foi que ele comprou e completou o primeiro álbum, dando início à sua coleção particular. Fato que se repetiu em 1994, quando o Brasil conquistou o tetracampeonato.

“Foi nesta época também que passei a adquirir álbuns de figurinhas dos mundiais anteriores, partindo também para exemplares impressos aqui no Brasil, já que antes eu só me interessava pelos exemplares editados em outros países. Também em 1996, durante o mundial da Alemanha, consegui encontrar uma edição de bolso, impressa na Itália”, disse.

Sua coleção recebeu, recentemente, um reforço importante com a doação, por um colecionador paulista de Ribeirão Preto, de exemplares colecionados ao longo de 60 anos. “Estava conversando com ele, um senhor de mais de 75 anos, que se encantou com a minha paixão pelos álbuns e me cedeu sua coleção, que vale milhares de reais no mercado, sem me cobrar nada. Ele quis presentear alguém que pudesse dar continuidade à sua paixão”, explicou.

Apesar da importância emocional que todos os itens de sua coleção possuem para ele, Marcos destaca os álbuns dos anos de 1950 e 1970 como os seus preferidos. O primeiro, raríssimo, é um dos 20 existentes atualmente no mundo. “Tenho informação que apenas outros oito colecionadores possuem esses exemplares, que foram impressos no Brasil e no Uruguai. Como são raríssimos, são os mais queridos”, disse.

Marcos-Medeiros---Colecionador-de-figurinhas-da-copa-JA

Coleção de revistas e encartes

Além dos álbuns de figurinhas, Marcos coleciona ainda revistas comemorativas e encartes com os retratos de jogadores, todos datados de campeonatos anteriores ao ano de 1990. Entre elas, uma edição com a foto de Pelé na capa, do mundial de 1970, quando a seleção brasileira conquistou o tricampeonato mundial.

Na época, algumas figurinhas eram mais difíceis de serem encontradas, mas a persistência do colecionador foi essencial para que ele conseguisse completar seus álbuns. Hoje, Marcos revela que não há mais essa situação e que, quando não encontra uma figurinha, troca informações com outros colecionadores até consegui-la.

“Isso acontecia muito nos anos 1970, quando muitas sequer chegavam a ser comercializadas em Natal, mas hoje ocorre mais. Por isso, é comum encontrarmos álbuns daquela época incompletos, faltando uma ou duas figurinhas”, explicou.

Para completar os seus três álbuns referentes ao campeonato deste ano, que Marcos Medeiros iniciou recentemente, ele passa horas navegando em sites de leilões e de vendas virtuais, comprando ou trocando figurinhas com outros colecionadores. Sem citar valores, ele explicou que o hobby é um pouco caro, mas que a compensação emocional é muito mais alta. “Minha coleção não tem preço, faz parte da minha vida”, afirmou.

Compartilhar: