Negociação do São Paulo por Kaká pode dar errada e meia não chegar

A negociação do São Paulo com o Orlando City e Kaká segue sem definição, e existe até a possibilidade de o negócio melar...

Kaká negocia para voltar ao São Paulo por empréstimo de seis meses. Foto: Divulgação
Kaká negocia para voltar ao São Paulo por empréstimo de seis meses. Foto: Divulgação

A negociação do São Paulo com o Orlando City e Kaká segue sem definição, e existe até a possibilidade de o negócio melar. Uma grande diferença financeira pode impedir o retorno do atleta, que está na mira de outros clubes para jogar por empréstimo até o fim do ano. O prazo final para um posicionamento oficial do time americano é sexta-feira, dia 27, data limite para o meio-campista avisar ao Milan que está de saída. As informações foram confirmadas ao ESPN.com.br pelo vice de futebol tricolor, Ataíde Guerreiro.

“Nós fizemos uma proposta, eles (do Orlando City) pediram mais dinheiro, nós não vamos dar”, afirmou o dirigente, em conversa com o ESPN.com.br nesta terça-feira à noite. “Se eles não aceitarem a nossa proposta, ele (Kaká) não vem”, continuou o vice são-paulino, quando questionado se o negócio pode melar.

Ataíde avisou que a resposta – positiva ou negativa – do Orlando pode chegar a qualquer momento, mas confirmou que o prazo final é a próxima sexta: “Acredito que vão aguardar até o final dessa data para dar a resposta, pois com certeza também estão negociando com outros times”. A reportagem apurou que o Orlando exige um parceiro para bancar o valor integral do salário de Kaká, enquanto o São Paulo ofereceu desembolsar apenas um terço da quantia – uma das fontes ouvidas disse que o clube tricolor toparia pagar até metade.

No último encontro entre as partes, ocorrido na capital paulista, a resposta de Flavio Augusto da Silva – proprietário do Orlando City – à proposta tricolor não foi muito animadora. “Ele ouviu nossa oferta e disse: ‘então, até logo’”, explicou Ataíde Guerreiro. Também participou da reunião o pai e empresário de Kaká, Bosco Leite.

O presidente Carlos Miguel Aidar, por sua vez, falou com o ESPN.com.br nesta terça-feira e se mostrou otimista: “Estamos confiantes, vamos aguardar”. O clima nos bastidores do time tricolor é apreensivo, principalmente depois que o mandatário deu a negociação como “quase certa” quando na verdade restavam discussões contratuais com o time dos EUA. Mesmo assim, a expectativa é que o desfecho seja positivo, já que Kaká deu sua palavra de que quer voltar ao clube paulista agora.

Acertado com o Orlando City para ser a estrela da companhia na MLS, o meio-campista precisa de um clube para atuar neste semestre, em negociação idêntica à de David Villa com o New York City. Como a equipe só atua pela Liga Americana em março de 2015, o espanhol foi emprestado ao Melbourne City, da A-League.

Caso não feche com o São Paulo, Kaká pode permanecer por mais tempo no Milan ou ser emprestado a qualquer outro clube, mas o meia já manifestou não querer atuar no Brasil se não for pela equipe que o revelou. O atleta se integra ao elenco do Orlando City apenas em janeiro, para estrear na MLS em março. Uma apresentação oficial com pompas vai ocorrer quando o clube oficializar a negociação.

Fonte: MSN

Compartilhar: