A Nenhuma chamarás Aldebarã

Em livro, foi publicada, pela primeira vez em 1967 em ‘A Traição das Elegantes’, na editora Sabiá, com a ajuda…

Em livro, foi publicada, pela primeira vez em 1967 em ‘A Traição das Elegantes’, na editora Sabiá, com a ajuda de
Fernando Sabino. Ninguém sabe se originalmente saiu em Manchete, Diário da Noite, Correio da Manhã, Globo ou
Jornal do Brasil. Não informa na nota editorial. A data que consta na sua antologia 200 Crônicas, reeditada este ano para
marcar seu centenário, é agosto de 1953, há exatos 60 anos. ‘A Nenhuma chamarás Aldebarã’ é considerada uma das mais
belas crônicas de Rubem Braga e por isso é transcrita hoje, como um presente para os leitores.

Rubem Braga

Eu vinha de não sei que tristes sonhos, nefastos pesadelos. Despertei, ansiado, no meio da noite, e olhando a escura parede senti que as imagens torvas que me povoavam os olhos ainda tontos ali vagamente se moviam. Voltei-me, então, sobre o meu flanco direito; a janela estava aberta para a noite. Era uma noite sem lua, que ciciava em árvores e murmurava em águas humildes; e uma grande estrela brilhava.

Haveria outras, esparsas e pequenas, mas aquela era tão grande e cintilava com uma estranha palpitação; era tão distante, mas brilhava tão perto e tão para mim como se fosse uma lanterna que mão amiga houvesse pendurado em minha janela para me dar alento no fundo da treva. Eu vagara tanto pelo mundo que, ao despertar, não sabia em que leito, casa, país e tempo; e mesmo tinha de recompor minha idéia para lembrar se era feliz ou infeliz. Apenas senti que estava agora voltado para o norte, e do fundo de meu coração saudei a estrela com a palavra que me veio aos lábios: Aldebarã!

Lera essa palavra em velhos, cansados livros que falam de astros e mistérios do céu; mas somente agora percebia que era uma palavra mística, feita de muitas outras, querendo dizer, em antigas secretas línguas: a Nova Esperança, a Alegria Amiga, o Esquecimento das Mágoas, a Alegria da Noite.

Aldebarã, Aldebarã! – disse eu, com estranho ardor; e foi como se a sua palpitação se fizesse mais fremente e pura. Então uma voz suave me disse, e era como se a minha melancólica mãe ou, ainda mais distante, a minha irmã e madrinha me passasse a mão pelos cabelos. “Descansa, dorme em paz, Aldebarã é tua amiga; e como soubeste dizer seu nome ela é para sempre tua amiga; dorme em paz, homem da noite solitária e cruel e dos fatigados, tristes pesadelos; dorme. E se amanhã, na tua inquieta fantasia, quiseres dar esse nome a algo que ames, podes dá-lo sem remorso à égua fidalga que no galope deixa que o luar lhe beije as negras crinas, ou à mais bela flor no pélago marinho; e até podes chamar Aldebarã a uma nuvem que se doira no momento em que o céu, para o ocidente, já toma a cor da triste violeta; mas promete que nunca darás esse nome, nunca, a nenhuma filha dos homens, por mais ansioso te faça a sua beleza peregrina”.

Eu disse apenas, humilde: “Prometo”. E então pela primeira vez em muitos e muitos anos de longas noites, eu pude adormecer sorrindo, porque meu coração era puro como o de um menino.

 

LUTA – I
A governadora Rosalba Ciarlini já sabe que não será fácil remover, em Brasília, as duas condenações que sofreu aqui, no plenário do Tribunal Regional Eleitoral: cassação do mandato e a inelegibilidade.

SALVA – II
Tem chance de salvar o mandato e governar até 31 de dezembro de 2014, mas inelegível. Acusações do Ministério Público Federal de abuso do poder econômico são muito fortes e bem circunstanciadas.

ALIÁS – III
Este é também o raciocínio que se aplica à cassação da prefeita Cláudia Regina, embora já afastada do cargo. A eleição suplementar foram suspensas, mas a prefeita poderá reassumir mesmo inelegível.

TIRO
O Sindicato dos médicos intensifica sua ofensiva contra o Governo Rosalba Ciarlini denunciando nas ruas com painéis gigantescos o fechamento dos serviços de pediatria. O governo não consegue reagir.

RISCO
Assim como não terá um ano fácil nas suas relações sindicais a partir de março, atiçado pelas chamas incendiárias de um ano eleitoral. Professores, médicos e policiais civis deverão retomar as suas lutas.

COMO?
Não deve ser verdade que o secretário de segurança, Aldair da Rocha, pretende disputar uma cadeira de deputado federal em 2014 com os piores índices de violência em todas as regiões do Estado. Será?

GOL
A restauração do Presépio de Oscar Niemayer e instalação de uma unidade do Centro Cultural Banco do Brasil é um gol do Governo Rosalba Ciarlini. O presépio pode conviver com atividades culturais.

DESAFIO
Falta um vereador para defender a preservação do Plano Palumbo, em Tirol e Petrópolis, antes que os canteiros centrais, suas áreas de arborização, sejam destruídos e transformados em estacionamentos.

BECOS
O ano poético começa dia 26 de janeiro com o lançamento do livro Entre Becos e Sonhos, da poetisa Nassary Lee. Com orelhas do poeta Jarbas Martins e o prefácio encantado deste cronista e admirador.

NOVO
Do poeta Carlos Drummond de Andrade os dois versos finais do seu poema ‘Receita de Ano Novo’, espiando o mais íntimo da alma: ‘É dentro de você que o Ano Novo /cochila e espera desde sempre’.

Compartilhar: