Neves, Campos & tais

Uma fonte carioca com fácil acesso ao mundo político de Brasília me contou que durante o jantar na quinta-feira passada…

Uma fonte carioca com fácil acesso ao mundo político de Brasília me contou que durante o jantar na quinta-feira passada entre Eduardo Campos (PSB) e Aécio Neves (PSDB), na residência do socialista no Rio de Janeiro, ambos chegaram a telefonar para o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB).
Possíveis adversários na disputa pela cadeira de Dilma Rousseff (PT), o mineiro e o pernambucano não deram maiores detalhes sobre o teor do encontro, apesar da imprensa considerar que eles podem estar ensaiando uma aliança tática temporária para unificar um discurso contra o governo da petista.
Ao final do jantar, Campos falou em construção de uma nova agenda para o país, mas sem sugerir maiores afinidades com Neves: “Todos nós, cada um do seu jeito, cada um no seu campo político, vai ajudando a construir”, disse. Já o senador lembrou que PSDB e PSB poderão estar juntos em vários palanques regionais de 2014.
“Eu nunca escondi que gostaria muito de, um dia, estar construindo uma nova agenda, um novo ciclo para o Brasil – de eficiência na gestão pública, de ética, de transparência e de resultados – ao lado do governador Eduardo Campos”, afirmou o neto de Tancredo Neves, que considera como ponto de maior convergência entre seu pensamento e o do governador a defesa de um novo pacto federativo.
E é aí que minha fonte carioca entra: no tal pacto federativo há um papel mais que especial para o PMDB, o maior partido do Brasil e liderado pelo vice-presidente da República, Michel Temer. Atualmente, se sabe, PT e PMDB tentam aparar arestas no Congresso e em alguns estados.
Em recente reunião na casa de Temer, reunindo Dilma, Lula e Rui Falcão com o alto escalão do PMDB, foi apresentada uma lista com os nomes dos estados em que a aliança nacional dos dois partidos apresenta problemas para ser reproduzida regionalmente. Inclusive, o deputado Henrique Alves mandou acrescentar o RN.

Já não é possível esconder da mídia que o maior partido do país não quer permitir que o PT construa maioria no Senado, como já tem na Câmara Federal. Se tiver as duas casas, o Planalto aprovará com facilidade tudo que é projeto de interesse partidário dos petistas, principalmente aqueles mais polêmicos com grande carga ideológica.

A inclusão do RN na lista de Rui Falcão tem como causa a insistente candidatura de Fátima Bezerra ao Senado, e que não é bem vista pelas lideranças do PMDB e seus aliados do setor produtivo, que já comprou a ideia da candidatura ao governo de Fernando Bezerra ao lado da ex-governadora Wilma de Faria (PSB) para senadora.

O tal novo pacto destacado no jantar de Aécio Neves com Eduardo Campos tem tudo a ver com a disputa silenciosa que agora travam PT e PMDB. Os dois candidatos ao lugar de Dilma sabem que uma iniciativa de tal porte não vinga sem a presença da maior legenda do país, por isso o telefonema para Michel Temer. Uma ligação que pode significar o início de um combate que visa tirar do PT o controle da máquina estatal. (AM)

 

Lula X9
Os primeiros exemplares do livro de Romeu Tuma Jr., “Assassinato de Reputações – Um Crime de Estado”, escrito pelo jornalista Claudio Tognolli e com acusações sérias contra Lula, chegarão na Livraria da Travessa, RJ, amanhã, para quem encomendou.

Propinoduto
A imprensa carrega nas manchetes sobre a quantidade de empresas que pagam propina em São Paulo, mas nada de divulgar os nomes das mesmas. Por que só agilidade na divulgação dos nomes dos fiscais envolvidos? Corruptor e corrupto são iguais.

Viva o império
Nem bem o presidente americano Barack Obama começou seu discurso no funeral de Mandela e sua imagem ocupou as capas de tudo que é site e portal de notícia do mundo, até mesmo em países que historicamente sofrem da inveja econômica dos EUA.

Dilma bolada
Enquanto a blogosfera petralha cuspia loas pelo discurso de Dilma, grandes veículos de imprensa do mundo omitiram a presidente brasileira e destacaram as falas de Obama e do vice chinês, entre eles The Guardian, El Mundo, Washington Post e Der Spiegel.

Sem ódio
Quase todos os líderes políticos mundiais que deram depoimento sobre Nelson Mandela destacaram a capacidade do sul-africano em retomar sua luta sem o ranço do ódio e do revanchismo. Bem diferente dos bufões da esquerda derrotada no Brasil em 1968.

Dará em nada
A tal comissão da meia verdade só joga para a plateia esquerdopata quando sentencia que JK foi assassinado num atentado. Não tem poder legal nem técnico para decidir tal coisa, pois não é a Justiça. E aonde estão as provas físicas e cabais do tal crime?

Fernando é o nome
A deputada federal Sandra Rosado (PSB) me disse ontem num café que seu partido realmente está fechando uma aliança com o PMDB. E que também já foi cientificada por Henrique Alves e Garibaldi Filho que o cabeça de chapa é Fernando Bezerra.

Robinson enfrenta
O vice-governador Robinson Faria (PSD) está determinado a procurar o PT para formar uma chapa com Fátima Bezerra ao Senado para enfrentar a possível aliança PMDB-PSB, mesmo tendo que pedir votos contra Wilma de Faria, uma amiga pessoal.

Copa 14
Levantamento aponta que 75% das obras de mobilidade urbana nas doze cidades-sedes da Copa 2014 estão atrasadas e grande parte não será entregue antes do evento da FIFA. O Brasil pode repetir o cenário da África do Sul, cheio de canteiros de obras nas ruas.

Turistas
Enquanto se calcula a quantidade de japoneses, italianos, espanhóis e argentinos que invadirão o Brasil na Copa, um país passa despercebido e pode ser um dos campeões de emissão de turistas, segundo alguns agentes de viagem: a Coreia do Sul.

Libertadores
Torcedores do Botafogo e Flamengo não devem chiar tanto com os de Fluminense e Vasco por ganharem vagas na Libertadores 2014. O futebol carioca, ao contrário do paulista, não tem histórico favorável: um título há 32 anos (Fla) e outro há 15 (Vasco).

Compartilhar: