Neymar vence ação e Justiça manda suspender venda da revista Playboy

Atacante processou Playboy, que traz na edição de junho de 2014 uma capa com Patrícia Jordane, a "A morena que encantou Neymar"

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Enquanto Neymar luta para levar a Seleção Brasileira ao hexa, o estafe do atacante age para preservar a imagem do maior astro atual do futebol brasileiro. O camisa 10 do Brasil ganhou na Justiça uma ação movida contra a revista Playboy, que usa seu nome na edição de junho de 2014. A 3a Vara Cível de São Paulo determinou nesta quarta-feira a suspensão imediata das vendas.

A capa da publicação traz a morena Patrícia Jordane, que afirma ter tido um relacionamento com Neymar. Em nota oficial, o atacante diz que a revista “além de divulgar uma mentira sobre a vida pessoal do Neymar Jr., utilizou indevidamente o seu nome, ou seja, sem a autorização da NR SPORTS, empresa dos pais do atleta e única detentora dos direitos de exploração da imagem, nome e seus atributos”.

A Justiça também determinou à editora Abril o recolhimento do exemplares que estão nas bancas, com a capa “A morena que encantou Neymar”. Se não for cumprida a decisão, a multa determina é de R$ 10 mil por dia. A revista também não pode mais ser veiculada de forma publicitária.

Fonte: Lancenet

Compartilhar:
    Publicidade